01 março 2006

Livre-se da Angústia

Por Aristarco Coelho

Às vezes pode parecer difícil definir o que é angústia.

Talvez seja porque é um estado de espírito tão difuso e complexo que o confundimos com outros sentimentos.

Na verdade, se você nunca sentiu um aperto no peito, uma sensação generalizada de apreensão, um gosto amargo na boca, a mente cansada e aflita, realmente fica difícil entender o que seja angústia.


Nossas cidades estão angustiadas, cheias de apreensão a cada esquina, a cada minuto do dia; um filho que saiu e não voltou, um pai que ainda não chegou do trabalho, um trabalho que pode não existir amanhã, a educação dos filhos no próximo ano, um marido agressivo... enfim, a vida nos sobrecarrega com fardos muito difíceis de suportar.
A primeira grande barreiras que precisamos vencer é admitir quando somos alcançados pela angústia. Muito pior do que viver angustiado é afundar sob o peso da angústia e não reconhecer pelo que se está passando. Não há necessidade de remédio para quem não está doente.

Certa vez Jesus falou diretamente àqueles que se encontram dominados pela angústia. Ele disse: "Vinde a mim, todos os que estais cansados e sobrecarregados, e eu vos aliviarei. Tomai sobre vós o meu jugo e aprendei de mim, porque sou manso e humilde de coração; e achareis descanso para a vossa alma. Porque o meu jugo é suave, e o meu fardo é leve." – Mateus 11:28-30.
A promessa é clara e sem rodeios. Jesus não era um teórico que apenas falava frases bonitas. Ele mesmo era alguém que sabia lidar com a angústia e afirmou que deveríamos aprender como ele sobre mansidão e humildade para assim experimentarmos o tipo de descanso que desfaz a angústia.

O que me consola na minha angústia é isto: que a tua
palavra me vivifica. Salmos 119:50

Decida agora se deseja livrar-se da angústia. Procure aprender sobre Jesus, suas idéias e seu modo de viver. Ele experimentou momentos de grande apreensão sem nunca esquecer de que podia contar com o cuidado especial do Pai Celeste. Você vai descobri que é possível enfrentar a vida sem deixar-se dominar pela angústia que toma conta do nosso século.

Postar um comentário