20 agosto 2007

Não Temas

Embora os líderes não costumem confessar uns aos outros as coisas que mexem com eles, uma das questões que sempre está presente e nos rodeia, procurando nos tragar, é o medo.
Ninguém gosta de dizer que está com medo. E não é para menos, os medrosos são tratados com certo desdém. Ninguém gosta de apontá-los como exemplos e pouco deles ocupam lugar de honra nas narrativas históricas. Os medrosos são sempre desprezados, às vezes até injustamente.
No entanto, ao perceber a lógica ilógica do Reino de Deus, descobrimos que Ele sempre considerou o medo algo inerente à nossa condição humana; mas também incompatível com o árduo caminho da liderança.
É fácil confirmar isso!
Em uma pesquisa pelas páginas das escrituras, é possível encontrar os grandes expoentes da fé sendo exortados pelo Autor da fé a não permitirem que o medo os domine.
Abraão
Depois destas coisas veio a palavra do Senhor a Abrão numa visão, dizendo: Não temas, Abrão; eu sou o teu escudo, o teu galardão será grandíssimo. (Gn 15:1)
Isac
E apareceu-lhe o Senhor na mesma noite e disse: Eu sou o Deus de Abraão, teu pai; não temas, porque eu sou contigo, e te abençoarei e multiplicarei a tua descendência por amor do meu servo Abraão. (Gn 26:24)
Jacó
(2) Falou Deus a Israel em visões de noite, e disse: Jacó, Jacó! Respondeu Jacó: Eis-me aqui. (3) E Deus disse: Eu sou Deus, o Deus de teu pai; não temas descer para o Egito; porque eu te farei ali uma grande nação. (4) Eu descerei contigo para o Egito, e certamente te farei tornar a subir; e José porá a sua mão sobre os teus olhos. (Gen 46:2-4)
Josué
Então disse o Senhor a Josué: Não temas, e não te espantes; toma contigo toda a gente de guerra, levanta-te, e sobe a Ai. Olha que te entreguei na tua mão o rei de Ai, o seu povo, a sua cidade e a sua terra. (Jos 8:1)
Gideão
(22) Vendo Gideão que era o anjo do Senhor, disse: Ai de mim, Senhor Deus! pois eu vi o anjo do Senhor face a face. (23) Porém o Senhor lhe disse: Paz seja contigo, não temas; não morrerás. (Jdg 6:22,23)
Ezequias
(5) Foram, pois, os servos do rei Ezequias ter com Isaias. (6) E Isaías lhes disse: Assim direis a vosso senhor: Assim diz o Senhor: Não temas as palavras que ouviste, com as quais os servos do rei da Assíria me blasfemaram. (7) Eis que meterei nele um espírito, e ele ouvirá uma nova, e voltará para a sua terra; e à espada o farei cair na sua terra. (Is. 37:5-7)
Jeremias
(4) Ora veio a mim a palavra do Senhor, dizendo: (5) Antes que eu te formasse no ventre te conheci, e antes que saísses da madre te santifiquei; às nações te dei por profeta. (6) Então disse eu: Ah, Senhor Deus! Eis que não sei falar; porque sou um menino. (7) Mas o Senhor me respondeu: Não digas: Eu sou um menino; porque a todos a quem eu te enviar, irás; e tudo quanto te mandar dirás. (8) Não temas diante deles; pois eu sou contigo para te livrar, diz o Senhor. (9) Então estendeu o Senhor a mão, e tocou-me na boca; e disse- me o Senhor: Eis que ponho as minhas palavras na tua boca. (Jer 1:4-8)
Paulo
(9) E de noite disse o Senhor em visão a Paulo: Não temas, mas fala e não te cales; (10) porque eu estou contigo e ninguém te acometerá para te fazer mal, pois tenho muito povo nesta cidade. (11) E ficou ali um ano e seis meses, ensinando entre eles a palavra de Deus. (Atos 18:9-11)
Duas lições
Primeira: nenhum de nós deve permitir que sentimentos de inferioridade espiritual ou de tristeza nos dominem porque experimentamos o medo diante dos desafios da vida e do ministério. Quando sentimos medo estamos na companhia dos grandes da Fé!
Segundo: não podemos nos acostumar com o medo, não podemos deixar que ele se aloje em nossas almas; porque isso nos tornará medrosos e incapazes de enfrentar os desafios da vida e do ministério. Quando lutamos contra o medo estamos na companhia dos grandes da Fé!
Como lidar com o medo?
Como lidar com esse inimigo que se esconde dentro de nós? É claro que não há uma fórmula mágica para isso, mas talvez haja na Palavra de Deus princípios que possam ser aplicados em nossas vidas. É possível encontrar boas dicas desses princípios nos argumentos usados por Deus para encorajar os nossos heróis da fé.
Abrão fora chamado por Deus e estava saindo do meio de sua parentela para um lugar cheio de riscos e perigos. Ele não conhecia a maneira de agir do Senhor e não tinha qualquer certeza a respeito do seu futuro. Eu sou o teu escudo
Isac não tinha um relacionamento pessoal com o Senhor, que era o Deus do pai dele. Eu sou contigo e te abençoarei
Jacó ficou com medo do que aconteceria com ele no Egito. Como Deus poderia está pensando em algo bom se ele e sua família estavam sendo levados para o Egito? Eu te farei ali uma grande nação
Josué ficou com medo de enfrentar os exércitos da cidade de Ai. Será que Deus daria vitória nessa empreitada? Eu te entreguei na tua mão o rei de Ai
Gideão teve medo de Deus. Ele achou que seria fulminado por que estava na presença de Deus. Gideão na conhecia o Senhor de perto. Eu não te matarei
Ezequias ficou com medo da afronta dos mensageiros do Rei da Assíria. O seu desconhecimento a respeito de Deus o levou a pensar que Deus não podia defender-se de seus acusadores. Eu farei cair o rei da Assíria em sua terra
Jeremias teve dúvidas a respeito de quem o protegeria em seu ministério. Como ele poderia falar a Palavra do Senhor? Será que o Senhor poderia protegê-lo e guardá-lo? Eu sou contigo para te livrar
Paulo: teve dúvida se deveria ou não continuar a pregar o evangelho em Corinto. Como seria o futuro? Deus o guardaria do mal? Eu estou contigo e ninguém te acometerá para te fazer mal
Princípios
Constatação: o medo se alimenta do nosso (1) desconhecimento sobre o futuro, da nossa (2) falta de experiência com Deus e do nosso (3) desconhecimento quanto ao Seu caráter.
Primeiro: o futuro sempre será desconhecido. Deus não tem muito interesse em revelá-lo para todos nós. Por isso precisamos exercitar confiança no Senhor e na sua gestão do universo.
Segundo: a falta de experiências com Deus é uma decisão nossa. Deus está sempre pronto para revelar-se. Por isso precisamos buscar uma vida de comunhão prática e relacionamento íntimo com Ele.
Terceiro: o desconhecimento do caráter de Deus é prova da ausência de amizade com Ele. Por isso precisamos descobrir porque Ele age do jeito que age. Se o caráter de Deus for previsível e confiável, não precisaremos ter medo.
Conclusão
O Conhecimento é a base do amor. Por isso, conhecer o Senhor é a base para amá-lo.
Conheçamos, e prossigamos em conhecer ao Senhor; a sua saída, como a alva, é certa; e ele a nós virá como a chuva, como a chuva serôdia que rega a terra. (Os 6:3)
Quando amamos o Senhor o medo é lançado fora. É isso que diz o apóstolo João.
No amor não há medo antes o perfeito amor lança fora o medo; porque o medo envolve castigo; e quem tem medo não está aperfeiçoado no amor. (1Jo 4:18)
O medo, portanto, é um elemento que faz parte das limitações humanas, mas aqueles que foram chamados por Deus a liderar não podem se tornar medrosos; mas precisam enfrentar o medo a partir conhecimento de Deus, que nos faz amá-lo e confiar Nele.
Patriarcas, Juízes, Reis, Profetas e Apóstolos aprenderam sobre o Senhor andando com Ele no dia-a-dia de suas vidas. Não um Deus distante e remoto; mas um Deus presente, que interferia em suas vidas.
Eles experimentaram a presença de Deus e assim aprenderam a confiar Nele. Talvez seja isso o que nos falte: Experimentar a boa, agradável, e perfeita vontade de Deus. Mas isso já é outra história.
Que o Senhor nos abençoe e se faça presente em nossas vidas.
Mensagem pregada em 18/07/2007 na Igreja Batista em Itapagé por ocasião da reunião da Ordem dos Pastores Batistas do Brasil Seção Ceará
Postar um comentário