23 fevereiro 2006

Poder de Deus para Salvar

Por Aristarco Coelho
Romanos 1:14

Houve um tempo no Brasil em que ser crente significava enfrentar a sociedade. Os evangélicos eram vistos como retrógrados, ultrapassados e antiquados. Muitas pessoas, depois que aceitavam a Jesus como seu Senhor e Salvador ficavam envergonhadas de contar para os amigos e familiares. Hoje ser evangélico é quase moda. Atores, cantores, empresários e outros profissionais fazem questão de dizer que têm uma fé, que acreditam em algo.

Em parte isso tem a ver com a cultura dos nossos dias que prega a aceitação de tudo. Vale tudo, vale o que você quiser, porque afinal de contas você é o dono do seu nariz. Assim, vale até ser crente. Quem quiser ser que seja, tá no seu direito.


Faz parte também dessa cultura dos nossos dias tratar o evangelho de Jesus como mais um item na prateleira religiosa. É como se fosse um supermercado com vários produtos. Você passar, olha, examina a qualidade e o preço, e decide por um. Não importa sua decisão, se você escolheu o que queria. Por isso ninguém precisa ficar envergonhado com o evangelho de Jesus.

No texto que lemos, o apóstolo Paulo também diz que não tem vergonha do evangelho de Cristo. O contexto histórico em que ele diz isso até se parece um pouco com o que estamos vivendo hoje, com o supermercado das religiões, mas a compreensão dele sobre o que é o evangelho, quais os seus efeitos e porque não precisamos nos envergonhar dele é bem diferente da maioria das pessoas hoje.

Evangelho quer dizer “boa notícia”. A boa notícia de Jesus é que ninguém mais precisa viver uma vida distante de Deus por causa de seus pecados; ninguém precisa viver afastado do amor
de Deus porque não consegue ser perfeito a ponto de aproximar-se dele; ninguém precisa temer por causa de suas tendências destrutivas de si e dos outros.

A Boa Notícia de Jesus é que há solução disponível para quem quiser restaurar seu relacionamento com Deus e assim encontrar propósito para a vida. Em seu evangelho, Jesus afirma que Ele mesmo é o caminho, a verdade e a vida, e que ninguém vai ao Pai senão por ele.

O apóstolo Paulo entendia que essa boa notícia deveria ser vista como poder de Deus. A palavra traduzida por poder tem a mesma raiz de dinamite. O evangelho é a dinamite de Deus. Quando você crê em Jesus como o único capaz de lhe salvar e o único digno de dirigir a sua vida... Quando você o aceita com seu Salvador e Senhor... O evangelho explode as
cadeias do pecado e lhe salva de uma prisão eterna. Esse salvamento lhe permite achegar-se a Deus.

Os judeus de que Paulo fala estavam tão presos à Lei como meio de aproximar alguém de Deus, que esse evangelho de Jesus parecia uma afronta. Para eles era um escândalo acreditar que alguém pudesse aproximar-se de Deus simplesmente através de sua confiança em Jesus.

Os gregos eram tão cultos, tão presos à visão do homem como origem e fim de todas as coisas... Eles acreditavam tanto que a filosofia e a reflexão seriam capazes de levar paz ao coração das pessoas... Que esse evangelho de Jesus parecia uma loucura.

No tempo de apóstolo Paulo, realmente havia um grande supermercado religioso, assim como nos nossos dias. Mas o entendimento dele e dos demais apóstolos não deixava dúvida de que o evangelho de Jesus não era apenas mais um produto na prateleira. Para os crentes do primeiro século, as boas notícias disponíveis para todos por meio da fé eram o poder divino para restauração de vidas.

A dinamite de Deus explode tanto as cadeias da religiosidade vazia, que leva as pessoas a acharem que podem barganhar com Deus... Quanto às cadeias do humanismo arrogante, que leva as pessoas a pensarem que podem ocupar o lugar de Deus. O evangelho de Jesus não é pra ser escondido, não é pra se sentir vergonha dele. Quando a gente experimenta a liberdade que esse evangelho dá, o destino não pode ser outro senão compartilhar!

Assim como a dinamite, o evangelho de Jesus, isto é, as boas novas de que há salvação pela fé para todo aquele que se render ao Filho de Deus, faz muito barulho. Faz tanto barulho que muito tentam abafar, esconder, e principalmente mantê-lo longe do coração das pessoas.

Se você já experimentou o poder desse evangelho, mas perdeu o fôlego pelo meio do caminho, saiba que Deus quer renovar as suas forças e lhe dar ânimo novo para a caminhada. Permita que sua mente seja constantemente renovada pelo pleno
significado do evangelho de Jesus.

Se você tem vivido como aqueles judeus, preso à prática religiosa como um náufrago em alto mar, não tenha medo se a dinamite de Deus explodir as crenças em que você está agarrado! A salvação de Deus é muito maior e melhor do que esses pedaços de madeira aos quais você confiou a sua vida.

Se você tem vivido como os gregos, à busca de um novo conhecimento, de uma nova filosofia ou até de uma nova tecnologia que seja a salvação da
humanidade, não tenha medo quando a dinamite de Deus explodir algumas de suas mais sólidas convicções... A salvação de Deus é muito maior e melhor do que os sonhos humanistas de auto-salvação.

Pois não me envergonho do evangelho, porque é o poder de Deus para a salvação de todo aquele que crê, primeiro do judeu e também do grego.
Postar um comentário