10 fevereiro 2006

Perdão


Aristarco Coelho
Fortaleza, 09 Fev 2006.


Perdoa, te peço, tola arrogância...
Achar que o futuro pertence a mim
Perdoa, te peço, a desconfiança.
Escura e fria, não quero esse fim.

Perdoa, te peço, a pressa do canto.
Corrido e raso, motivo de pranto!
Perdoa, te peço, a vida sem cor
Tua palavra perdendo o frescor.

Perdoa, te peço, as gotas de amor.
Pequenas e turvas, aqui e ali.
A fé de cristal, guardada, escondida
Profunda ferida, doída, letal

Santo é o Teu nome, Justo Senhor!
Santo é o Teu nome, meu Salvador!
Perdão e consolo, apenas em Ti.
Conheces minha dor, conheces a mim!

Não tenho defesa, em nada que falo!
Espírito Santo, fala por mim!
Na cruz me abrigo, Justo Senhor
Perdão e consolo, apenas assim.
Postar um comentário