08 junho 2007

Alívio e Descanso - Ativismo

INTRODUÇÃO

Para onde você vai quando a semana é difícil, quando o filho adoece, quando o dinheiro acaba e as contas continuam? Pra onde você vai quando a família se torna insuportável e o desejo de desaparecer começa a aparecer? Pra onde você se dirige quando a vida fica meio chata e sem graça, quando os problemas parecem não ter mais saída? Pra onde você vai quando bate aquela sensação de incompetência, quando você não bate as metas do mês e as suas idéias parecem todas fracassadas? Pra onde ir, quando nos sentimos cansados e sobrecarregados?

Durante as próximas semanas vamos meditar em um dos trechos mais conhecidos das Escrituras. No evangelho de Mateus 11:28-30, o Senhor Jesus se dirigiu aos cansados e sobrecarregados e ofereceu alguns dos bens mais raros e preciosos de que se tem notícia (não só para os nossos dias, mas por toda a história da humanidade): alívio e descanso.

(28) Vinde a mim, todos os que estais cansados e sobrecarregados, e eu vos aliviarei. (29) Tomai sobre vós o meu jugo e aprendei de mim, porque sou manso e humilde de coração; e achareis descanso para a vossa alma. (30) Porque o meu jugo é suave, e o meu fardo é leve. (Mateus 11:28-30)

As palavras de Jesus são tocantes, mas se você pensar um pouco, alívio e descanso fazem parte das promessas de quase todas as religiões. Há um verdadeiro mercado para esses dois bens tão preciosos, que são oferecidos tanto em roupagens sofisticadas como a dos exercícios de meditação da yoga, quanto no simplismo mercantilista dos cultos neo-pentecostais que traduzem alívio e descanso por carro de luxo e casa de praia.

O que há de diferente na fala de Jesus? Não está Jesus fazendo a mesma coisa que tantos líderes religiosos fizeram e fazem? Não está Jesus apenas oferecendo um tipo diferente de escape para as tristezas e angústias que estão sempre presentes na vida humana? Não é mais uma proposta para uma vida melhor?

Há grande diferença na fala de Jesus é que Ele não nos manda busca alívio em outro lugar. Ele não nos envia para cumprir tarefas difíceis em lugares inóspitos como montanhas e desertos. Ele não oferece uma série de exercícios espirituais que no final trarão descanso. Jesus não nos manda repetir orações ou mantras até que um sentimento de alívio tome conta de nós. Ele nos chama para ele mesmo: Vinde a mim! Jesus assume toda responsabilidade. Ele não transfere para a natureza ou para outra pessoa qualquer. Ele mesmo é a fonte de alívio e descanso.

O Senhor não chama os cansados e sobrecarregados para por sobre seus ombros mais cargas. Não há acusações. Para Jesus a questão não é que eles estejam fazendo algo errado, nem tampouco que eles precisem ser pessoas melhores para encontrarem alívio e descanso; a questão é o quanto estamos próximos dele.

Vinde a mim, todos que estais cansados e sobrecarregados!

Alívio e o descanso invadem a vida daqueles que vão ao Senhor; não porque essa é a fórmula para encontrar alívio e descanso, mas porque têm prazer em compartilhar sua vida com o Ele.

ROTAS DE FUGA

Pra onde ir, quando nos sentimos cansados e sobrecarregados? Qual é a sua rota de fuga? Digo rota de fuga porque ou você aceita o convite de Jesus ou você está fugindo dele.

Todos temos várias rotas de fuga. Algumas se tornam prediletas com o decorrer do tempo e se transformam em maus hábitos que se transformam em vícios. Há outras rotas de fuga que trilhamos uma vez, mas em seguida desistimos.

Ativismo

Nos centros urbanos desse início de século XXI, uma das rotas de fuga mais comuns é o ativismo. Não estamos falando sobre o ativismo político ou ecológico, embora eles também possam se tornar uma fuga. O ativismo de que falamos se caracteriza pelo excesso de atividades e compromissos.

Vez por outra falo com alguém sobre o excesso de atividade da vida. São pessoas que não têm tempo para nada nem para ninguém. Normalmente ouço uma explicação mais ou menos como essa: “bem que eu queria ter uma vida mais tranqüila, mas realmente não dá. Afinal de contas a gente tem que ganhar o pão de cada dia”.

Corre-se desesperadamente de cedo da manhã até tarde da noite para ganhar a vida. Mas quando olho para essas pessoas, não parece que a vida está sendo ganha; parece mais é que a vida está sendo jogada fora.

(1) Se o SENHOR não edificar a casa, em vão trabalham os que a edificam; se o SENHOR não guardar a cidade, em vão vigia a sentinela. (2) Inútil vos será levantar de madrugada, repousar tarde, comer o pão que penosamente granjeastes; aos seus amados ele o dá enquanto dormem. (Salmos 127:1-2)

A vida não foi feita por causa do trabalho. O trabalho é que foi feito para compor a vida. O trabalho faz parte da vida, mas também fazem parte, a família, a igreja, os amigos, o descanso e o lazer. Aproveita melhor a vida quem opta pela simplicidade e pelo equilíbrio.

melhor é o pouco, havendo o temor do SENHOR, do que grande tesouro onde há inquietação. (Provérbios 15:16)

melhor é um punhado de descanso do que ambas as mãos cheias de trabalho e correr atrás do vento. (Eclesiastes 4:6)


Nossa sociedade tem uma grande necessidade de preencher cada minuto do dia com alguma coisa produtiva, senão se sente desperdiçando tempo. É a prática da máxima que diz “Tempo é Dinheiro”.

A parte da vida que não conseguimos preencher com trabalho, preenchemos com qualquer outra atividade, conquanto que não sobre nenhum tempo ocioso; até o lazer é usado como forma de ativismo.

Saímos para um tempo que deveria ser de lazer, mas muitas vezes se tornam horas estressantes e cansativas, porque arrastamos para o lazer as expectativas de performance e terminamos por desejar resultados irreais para uma simples tarde de sábado no parque. O resultado é frustração e uma insatisfação generalizada com a vida.

Em busca de ser alguém

Um dos motivos pelos quais hoje as pessoas têm dificuldade de abrir mão do ativismo é porque elas encontram significado para suas vidas está naquilo que elas fazem, e não naquilo que são. Quando param de fazer, as pessoas entram em crise; não sabem mais quem são e a vida começa a perder sentido.

Precisamos acreditar que Deus nos considera importantes mesmo se não realizarmos nenhum grande empreendimento em toda nossa vida. Deus não tem necessidade de que façamos grandes obras pra Ele. A nossa importância diante dele reside do fato de sermos seus filhos!

(16) Batizado Jesus, saiu logo da água, e eis que se lhe abriram os céus, e viu o Espírito de Deus descendo como pomba, vindo sobre ele. (17) E eis uma voz dos céus, que dizia: Este é o meu Filho amado, em quem me comprazo. (Mateus 3:16,17)

Ele nos amou quando nós ainda éramos rebeldes e continua nos amando, agora que somos seus filhos, feitos nova criatura pela fé em Jesus.

(6) Porque Cristo, quando nós ainda éramos fracos, morreu a seu tempo pelos ímpios. (7) Dificilmente, alguém morreria por um justo; pois poderá ser que pelo bom alguém se anime a morrer. (8) Mas Deus prova o seu próprio amor para conosco pelo fato de ter Cristo morrido por nós, sendo nós ainda pecadores. (Romanos 5:6-8)

Se para Deus o que importa é o que nos somos através da nossa fé em Jesus, a melhor coisa que podemos fazer é rejeitar o ativismo como uma rota de fuga.

O Princípio do Descanso

A vacina para o ativismo está na capacidade de descansar. Quem dá o exemplo é o próprio Deus. Depois de seis dias agindo em toda a criação, Deus descansou.

(2) E, havendo Deus terminado no dia sétimo a sua obra, que fizera, descansou nesse dia de toda a sua obra que tinha feito. (3) E abençoou Deus o dia sétimo e o santificou; porque nele descansou de toda a obra que, como Criador, fizera. (Gênesis 2:2-3)

A terra cultivada também deveria descansar. Durante seis anos era cultivada e no sétimo decansava, enquanto servia de mantimento para os necessitados

porém, no sétimo ano, a deixarás descansar e não a cultivarás, para que os pobres do teu povo achem o que comer, e do sobejo comam os animais do campo. Assim farás com a tua vinha e com o teu olival. (Êxodo 23:11)

O descanso deveria se estender aos empregados, visitantes e animais.

Seis dias farás a tua obra, mas, ao sétimo dia, descansarás; para que descanse o teu boi e o teu jumento; e para que tome alento o filho da tua serva e o forasteiro. (Êxodo 23:12)

Veja a sabedoria da Palavra de Deus: o descanso trás alento. Viver a vida em correria permanente resulta em desânimo. O Senhor Jesus dá a correta dimensão do significado e da importância do descanso quando afirma:

(27) ...O sábado foi estabelecido por causa do homem, e não o homem por causa do sábado; (28) de sorte que o Filho do Homem é senhor também do sábado. (Marcos 2:27-28)

Parar as atividades produtivas por um tempo é uma vacina contra o ativismo e uma prova de confiança no caráter de Deus. Confiança de que Ele vai suprir nossas necessidades. Ele cuida dos seus amados enquanto eles dormem

Deus é digno de confiança! Foi isso que Jesus disse. Ele falou também, com clareza, sobre o benefício de confiar em Deus.

(24) Ninguém pode servir a dois senhores; porque ou há de aborrecer-se de um e amar ao outro, ou se devotará a um e desprezará ao outro. Não podeis servir a Deus e às riquezas. (25) Por isso, vos digo: não andeis ansiosos pela vossa vida, quanto ao que haveis de comer ou beber; nem pelo vosso corpo, quanto ao que haveis de vestir. Não é a vida mais do que o alimento, e o corpo, mais do que as vestes?

(26) Observai as aves do céu: não semeiam, não colhem, nem ajuntam em celeiros; contudo, vosso Pai celeste as sustenta. Porventura, não valeis vós muito mais do que as aves? (27) Qual de vós, por ansioso que esteja, pode acrescentar um côvado ao curso da sua vida?

(28) E por que andais ansiosos quanto ao vestuário? Considerai como crescem os lírios do campo: eles não trabalham, nem fiam. (29) Eu, contudo, vos afirmo que nem Salomão, em toda a sua glória, se vestiu como qualquer deles. (30) Ora, se Deus veste assim a erva do campo, que hoje existe e amanhã é lançada no forno, quanto mais a vós outros, homens de pequena fé?

(31) Portanto, não vos inquieteis, dizendo: Que comeremos? Que beberemos? Ou: Com que nos vestiremos? (32) Porque os gentios é que procuram todas estas coisas; pois vosso Pai celeste sabe que necessitais de todas elas; (33) buscai, pois, em primeiro lugar, o seu reino e a sua justiça, e todas estas coisas vos serão acrescentadas.

(34) Portanto, não vos inquieteis com o dia de amanhã, pois o amanhã trará os seus cuidados; basta ao dia o seu próprio mal. (Mateus 6:24-34)


Quando nos sentirmos cansados e sobrecarregados com a vida e formos tentados a encontrar alívio e descanso no excesso de atividades, devemos nos lembrar de que:

· O ativismo é uma fuga que nos leva pra longe de Jesus;
· A simplicidade é o terreno onde germinam as sementes do alívio e do descanso;
· Deus nos ama pelo que somos, não pelo que fazemos;
· Descansar é confiar no caráter de Deus e em sua provisão.
Postar um comentário