18 junho 2007

Alívio e Descanso - Apatia

INTRODUÇÃO

Para onde você vai quando a semana é difícil, quando o filho parece que está sempre doente, quando o dinheiro acaba e as contas continuam? Pra onde você vai quando a família se torna insuportável e você não tem a mínima vontade de sorrir para ninguém? Pra onde você se volta quando a vida fica meio chata e sem graça e o aborrecimento sem motivo? Pra onde você vai quando bate aquela sensação de incompetência, quando você não bate as metas do mês e as suas idéias parecem todas fracassadas? Para onde você vai quando parece que não tem mais para onde ir?

Quando estamos cansados e sobre carregados, Jesus nos chama para si mesmo. Jesus não terceiriza sua missão. Não é o cumprimento de normas, não é a obediência aos rituais, não é o acúmulo de conhecimento, nem tampouco uma eletrizante experiência espiritual são os responsáveis por nos proporcionar alívio e descanso. Ele mesmo é a fonte!

(28) Vinde a mim, todos os que estais cansados e sobrecarregados, e eu vos aliviarei. (29) Tomai sobre vós o meu jugo e aprendei de mim, porque sou manso e humilde de coração; e achareis descanso para a vossa alma. (30) Porque o meu jugo é suave, e o meu fardo é leve. (Mateus 11:28-30)

ROTAS DE FUGA

Infelizmente muito de nós não recorremos ao Senhor nos momentos de cansaço e exaustão. Preferimos nossas rotas de fuga. Você já parou para pensar qual é a sua?

Ativismo

O Excesso de atividades é uma das rotas de fuga mais comuns em nossos dias. As pessoas se escondem atrás das muitas atividades porque não se sentem confortáveis em encontrar-se com elas mesmas diante de Deus. Têm medo de precisarem admitir suas limitações e inadequações. Assim é mais fácil não deixar a roda parar.

O trabalho é uma das maiores fontes geradoras de ativismo. Trabalhar é saudável, dá status, oferece remuneração e reconhecimento. Além disso, é necessário para a sobrevivência. Com essas características, o trabalho tornou-se um monstro engolidor de tempo, desequilibrando a vida das pessoas; deixou de ser atividade e tornou-se ativismo .

Não só as atividades de trabalho, mas também as de lazer e as da igreja podem mudar de status e tornarem-se ativismo. Basta que elas sejam usadas para nós nos escondermos de nós mesmos, das pessoas e de Deus atrás delas.

Aprender a descansar é o antídoto para o ativismo, mas isso só é possível se compreendermos e crermos que Deus nos ama e nos considera importantes não pelo que fazemos, mas pelo que somos: primeiro, seres criados conforme Sua imagem e semelhança; segundo, pessoas que foram feitas seus filhos e filhas através da morte de Jesus Cristo na Cruz.

O Ativismo nos leva para longe de Deus, mas quando nos tornamos conhecedores de nossa posição diante do Pai podemos abrir mão de qualquer tipo de excesso de atividade para construir uma vida equilibrada em que cada dimensão do viver tem seu lugar.

Apatia

Se há aqueles que fogem pelo ativismo, há também os que, em vez de procurar descanso no Senhor, se contentam com a mediocridade espiritual e deixam de se importar com sua caminhada rumo ao caráter de Cristo.

Quando o Senhor fala aos cansados e sobrecarregados, ele oferece alívio e descanso, mas não há em suas palavras um apoio à preguiça, à indolência ou à apatia. Por isso ele começa com um chamado para que aquele que está cansado e sobrecarregado reúna suas últimas forças, saia de onde está e vá até Jesus.

O descaso com as coisas relacionadas ao Reino de Deus e um tipo de abandono calado da fé. A preguiça espiritual não pode se tornar uma muleta para os casados e sobrecarregados. Muletas só servem para remediar o problema por um tempo; o Senhor Jesus oferece alívio e descanso verdadeiros.

A rota de fuga da apatia é a preferida daqueles que preferem ficar parados. É um tipo de egoísmo no qual a pessoa pensa apenas na sua própria comodidade sem perceber que está cavando um buraco para si mesmo. É a rota dos que se escondem da vida e se satisfazem com uma falsa paz.

O apóstolo Paulo alertou um de seus discípulos sobre esse assunto

Não te faças negligente para com o dom que há em ti, o qual te foi concedido mediante profecia, com a imposição das mãos do presbitério. (I Timóteo 4:14)

Timóteo é exortado por Paulo a não se tornar negligente em relação aos dons que havia recebido do Senhor. O apóstolo chama o jovem a colocar em prática, a exercer os dons que ele havia recebido do Senhor. Quando somos negligentes em relação aos dons espirituais, isso não é sinal de que encontramos alívio e descanso, mas sim uma prova de que estamos fugindo da presença de Deus.

Se vamos a Cristo, podemos parar de nos esconder na apatia. Jesus promete alívio não porque ele vai nos livrar das nossas responsabilidades; mas porque, através do seu Espírito Santo, Ele nos tornará pessoas frutíferas e realizadas naquilo que fazemos.

Tiago também deixou um alerta sobre essa rota de fuga que é a apatia, o desânimo, a negligência com coisas relacionadas ao Reino de Deus e à Sua vontade em nossas vidas.

Mas aquele que considera, atentamente, na lei perfeita, lei da liberdade, e nela persevera, não sendo ouvinte negligente, mas operoso praticante, esse será bem-aventurado no que realizar. (Tiago 1:25)

Aqueles que preferem a rota de fuga da apatia espiritual são como ouvintes desatentos. Vêm aos cultos, lêem a Bíblia, ouvem sermões e estudos, mas não têm ânimo para praticar em suas vidas aquilo que ouvem. Falta-lhes a perseverança de continuar no caminho. Olham para o que falta da estrada e se sentem desanimados porque pensam que devem trilhar o caminho da fé através das suas próprias habilidades.

Quem foge por esse caminho não encontra paz. Ao contrário, vive com o coração cansado e sobrecarregado, cheio de culpa e ressentimento contra si mesmo, mas principalmente contra Deus..

Multiplicando as forças

Só há um jeito de evitarmos a rota de fuga da apatia: reconhecer o quanto caminhamos para longe do Senhor, pedirmos perdão a clamarmos por força para atender o seu chamado que diz: Vinde a mim.

O Senhor que nos chama para estarmos com Ele é o mesmo que nos fortalece quando nos declaramos o nosso cansaço e o nosso desejo de permanecermos com Ele.

O Senhor que nos chama dizendo Vinde a mim é o mesmo que multiplica as nossas forças, ainda que você ache que não tem força nenhuma.

(28) Não sabes, não ouviste que o eterno Deus, o SENHOR, o Criador dos fins da terra, nem se cansa, nem se fatiga? Não se pode esquadrinhar o seu entendimento. (29) Faz forte ao cansado e multiplica as forças ao que não tem nenhum vigor. (Isaías 40:28,29)

Se você fugiu pela rota da apatia, não continue! O seu final não é a paz, mas um grande sentimento de falta de propósito.

Se você fugiu pela rota da apatia, é hora de voltar a confiar na capacidade do Senhor em permanecer ao seu lado até o final da caminhada. É hora de volta a perseverar. O Senhor Jesus não faz qualquer promessa que ele não vá cumprir. Por isso ouça as suas palavras e confie.

E eis que estou convosco todos os dias até à consumação do século. Mateus 28:20b

De maneira alguma te deixarei, nunca jamais te abandonarei. Hebreus 13:5b
Postar um comentário