10 fevereiro 2015

Família: qual o nosso papel?

Breve reflexão sobre família realizada na 
Igreja Batista em Colinas do Sul - João Pessoa/PB

Família: qual o nosso papel?

Quero agradecer ao Daniel e ao Sérgio pelo convite para compartilhar com os irmãos durante a noite de hoje. Também agradeço a vocês por saírem de suas casas em plena noite de sábado para vir até aqui. Minha oração é para que seja um tempo proveitoso em que o Espírito Santo fale conosco sobre nossas vidas.

O que é família

Falar de família hoje é cada vez mais difícil. Tanto porque as famílias estão se despedaçando com os divórcios e separações, como também porque não sabemos mais o que é uma família. E se não sabemos o que é uma família, muito menos sabemos qual é o papel que a família tem.

Embora tenha gente que não concorde, o entendimento básico e bíblico de família é papai, mamãe e filhos. A família é o núcleo que torna possível a continuidade, a proteção e o bem-estar da vida criada por Deus.

Claro que as circunstâncias da vida podem modificar esse modelo básico deixado por Deus no Jardim. Se o pai ou mãe morrem, nem por isso os que ficaram deixam de ser família; se o avô ou a avó idosa precisa morar na casa dos filhos eles continuam a ser família; se o pai ou a mãe abandonam a casa por qualquer razão, os que ficaram ainda são família; se os filhos não vieram ainda ou nunc virão, o casal não deixa de ser família. Existe também uma família maior, chamada de família ampliada. Dela fazem parte os tios e tias, os avós, os primos e primas e outros familiares próximos, embora não morem sob o mesmo teto.

Quando eu ouço algumas pessoas falando sobre filhos e casamento, inclusive dentro da igreja, sou levado a desconfiar que nós sabemos muito pouco sobre qual é o papel da família na educação dos filhos e quais são nossas responsabilidades como pais e mães. Parece que muitas vezes a gente confunde as funções da igreja, da escola e da família. Afinal de contas o que a família deve fazer? Será que a Bíblia pode nos ajudar sobre isso?

Ensina a criança!

Provérbios 22:6 - Ensina a criança no caminho em que deve andar, e, ainda quando for velho, não se desviará dele.

A Escola ensina a criança? E a Igreja? E a família? Quem afinal de contas deve ensinar? Todos ensinam, mas cada um ensina coisas diferentes e de modos diferentes. Qual é o papel da família, então?

Compete à Escola o ensino dos conhecimentos necessário para sermos úteis à sociedade e para preparar as pessoas para ganhar o seu sustento; à Igreja compete apoiar a família ensinando sobre o evangelho de Jesus e seus ensinamentos; e à Família compete ensinar os princípios e valores que irão servir orientação para o resto da vida.

Então um dos papéis da família é ensinar princípios e valores. Mas o que são princípios e valores? São aquelas verdades simples que aprendemos quando criança e que acompanham a agente a vida inteira. Por exemplo:

Quando eu tinha 6 anos fui com meus pais ao mercadinho para fazer compras. Depois de voltarmos para casa, minha mãe viu que eu estava com um chiclete que ela não tinha pago. Meu pai veio falar comigo e conversou até eu admiti que tinha pego o chiclete enquanto eles não viam. Então, ele me explicou o significado daquilo que eu tinha feito, que o chiclete não me pertencia e que eu não tinha o direito de levar sem pagar por ele. Então, ele me fez voltar ao mercadinho junto com ele e devolver o chiclete. Depois, ele pagou pelo chiclete e me deu de volta. Quais os princípios e valores que meus pais me ensinaram com aquela situação?

·        Ninguém tem o direito de ficar com o que não lhe pertence;
·        Todos nós devemos prestar contas a alguém;
·        A confissão sincera é necessária e importante para vivermos bem;
·        A violência não é o único nem o melhor recurso para os relacionamentos;
·        Os erros podem e devem ser reparados tão logo sejam identificados;
·        A atitude de graça tem o poder de transformar as pessoas. (O amor dele por mim não diminuiu por causa do meu erro).

A Escola pode ensinar sobre as leis, a Igreja pode ensinar sobre os mandamentos (Não roubarás), mas compete à família colocar na prática os valores e princípios que estão por trás tanto das leis dos homens quanto da lei de Deus.

Provérbios 29:15 - A repreensão e o castigo ajudam a criança a aprender na vida (produzem sabedoria). Mas se a deixarem inteiramente entregue a si mesma, acaba por ser uma vergonha para os seus pais.

É à família que compete a responsabilidade de intervir na vida das crianças para produzir sabedoria no adulto em que ela vai se tornar. A Escola ajuda oferecendo conhecimento, a Igreja encoraja a fé em Deus, mas é na família que a gente deve ensinar a viver a vida de maneira sábia, isto é, conforme os valores de evangelho de Jesus Cristo.

Como a família ensina?

Na escola os alunos sentam na sala de aula e ouvem o professor falar, na igreja as pessoas escutam orientações sobre o evangelho. Como a família ensina os valores e princípios necessários para se viver uma boa vida? Na família, a gente ensina pelo exemplo! O professor pode só falar, o pastor pode dizer muita coisa, mas na família o ensino é pelo exemplo.

Então, é mais ou menos assim: na escola a professora diz que não pode pegar o lápis do coleguinha. Na igreja o pastor lembra do mandamento “não roubarás”, mas é o exemplo de honestidade dentro de casa que vai marcar definitivamente a vida da criança.

1 Coríntios 11:1 – E vocês devem seguir o meu exemplo, tal como eu sigo o de Cristo.

Como seguidores de Jesus nós somos convidados a seguir o exemplo dele e a dar o exemplo para nossas famílias. Porque é pelo exemplo que os valores e princípios do evangelho ficam registrado na vida de uma pessoa por toda a vida.

Se você é grosseiro ao falar com sua esposa, grita com seus filhos e trata as pessoas em sua volta às patadas, você está ensinado um modo violento de lidar com as situações da vida. Como você acha que seu filho vai se comportar na escola?

Se você faz pouco caso de sua esposa, dizendo piadinhas grosseiras e desvalorizando ela como pessoa, como você acha que ele vai tratar as meninas da escola?

Se você desrespeita o seu esposo, expõe as fragilidades dele pra Deus e o mundo e deixa claro para os seus filhos que ele não é digno de confiança, você acha que algum dia a sua filha vai confiar em algum rapaz para casar-se com ele e constituir uma família?

Se você fica com o troco a mais do mercadinho e mente na hora de vender algo para aumentar o preço e ainda conta vantagem para seus filhos, como você acha que eles vão agir quando fizerem seus próprios negócios? Como eles vão acreditar que a honestidade vale a pena?

Se você fala mal da vizinha, descasca os irmãos da igreja e diz coisa terríveis sobre as pessoas de sua família, como você acha que seus filhos vão agir como seus amigos, colegas de colégios e irmãos da igreja?

Se você mente sobre a sua renda pra ganhar o subsídio do governo no financiamento da casa, como você pode pedir que seus filhos sejam honestos nas provas da escola?

Se você pede dinheiro emprestado, deve a Deus e o mundo, porque você não pode ficar sem o celular da moda ou a TV de 46”, como você vai ensinar aos seus filhos a administrar o dinheiro deles, quando começarem a trabalhar?


A família ensina princípios e valores pelo exemplo. E somos nós os responsáveis em dar o exemplo. A nossa maneira de viver é a principal fonte de ensinamento em que bebem os nossos filhos. Se nossos exemplos forem bons, isso pode ajudá-los a tomar boas decisões; se nossos exemplos forem ruins, certamente isso vai tornar tudo mais difícil para eles.
Postar um comentário