15 fevereiro 2009

Que Igreja seremos - Aquele que anucia age com Graça

Introdução

Em que tipo de igreja estamos nos tornando? Uma igreja que fala a respeito de Jesus e de seu evangelho, ou uma igreja que se cala. Quais são as atitudes de quem anuncia Cristo? Será que as pessoas que anunciam o Evangelho demonstram atitudes comuns? Eu creio que sim. Existem atitudes que acompanham a vida daqueles que anunciam Cristo. Algumas delas são:

(1) Deixar-se guiar pelo Espírito Santo;
(2) Agir com Graça;
(3) Não fazer acepção de pessoas;
(4) Contar toda a história;
(5) Ser fiel à mensagem.

Nesse ponto eu quero ajudá-lo a entender algo muito importante: Essas atitudes não farão de você alguém que anuncia o Evangelho. Então você não deve encená-las para se tornar um anunciador de Cristo. A ordem é inversa: primeiro você se torna um anunciador do evangelho, então o Espírito passará a produzir essas atitudes em sua vida.

E o que eu faço para me tornar alguém que anuncia Cristo? Lembre-se do que vimos até agora: para anunciar Cristo, primeiro você deve se tornar um amigo bem próximo dele. Então, naturalmente, você falará com as outras pessoas sobre Jesus. Se você mergulhar nessa amizade com Cristo, então seu coração se encherá dele e sua boca falará dele. Porque a boca fala do que o coração está cheio.

Atitudes são modos de agir que o Espírito deseja produzir em você que é amigo de Jesus. Ele quer moldar o seu jeito de viver para que, ao anunciar Cristo, você seja usado para a realização do desejo do coração de Deus: salvar cada ser humano e toda a Criação da terrível armadilha (chamada pecado).

Anunciar Cristo é o resultado de nossa intimidade com Ele. Quando mais próximos formos Dele, mais o seu nome, seus pensamentos e seu jeito de ser estarão presentes em nós, nossas palavras e nossas atitudes. Deus deseja que ao anunciarmos Cristo façamos isso de forma plena. Por isso ele deseja produzir em nós um jeito de viver que nos ajude a salvar pessoas ao anunciarmos a salvação em Cristo.

Aquele que anuncia Cristo agirá com Graça

44 Jesus disse às multidões: "Se vocês confiarem em Mim, estarão verdadeiramente confiando em Deus. 45 Pois quando vêem a Mim, estão vendo Aquele que Me enviou. 46 Eu vim como uma Luz para brilhar neste mundo escuro, para que todos aqueles que ponham a sua confiança em Mim não fiquem na escuridão. 47 Se alguém Me ouvir e não Me obedecer, não Sou Eu o juiz dele - pois Eu vim salvar, e não julgar o mundo. 48 Mas todo aquele que Me rejeita e despreza a Minha mensagem, será julgado no Dia do Juízo pelas verdades que Eu tenho falado. 49 Porque estas não são minhas próprias idéias; pelo contrário, Eu tenho falado o que o Pai Me disse para falar a vocês. 50 E Eu sei que os ensinos dEle conduzem à vida eterna; por isso, tudo o que Ele Me manda dizer, Eu digo! " (Joh 12:44-50)

Dois modos de ver o evangelho

(A) Aqueles que rejeitarem a Cristo ficarão em trevas! Serão julgados no Dia do Juízo porque não aceitaram a verdade. Tenho que anunciar Jesus e mostrar para as pessoas que elas precisam fazer algo ou serão condenadas se rejeitarem a mensagem de Cristo. Tenho que fazer isso porque sei que sem Cristo elas estão mortas eternamente.

(B) Aqueles que confiarem em Cristo não viverão na escuridão, mas na luz! Quero apresentar Jesus (sua vida e suas idéias) para as pessoas e oferecer a elas a oportunidade de confiarem em suas palavras. Quero fazer assim porque sei que os ensinos de Cristo produzirão nelas uma vida que nunca termina.

· Ambos são verdadeiros?
· Estão nas palavras de Jesus?
· Os dois dizem a mesma coisa?
· Qual a diferença entre eles?

A primeira é uma trilha que leva a um sistema de Mérito. A segunda é um sinal de Graça. Mérito (Recompensa/Punição) ou Graça? Esses são dois modos não apenas de ver o evangelho de Cristo, mas de ver a vida como um todo. São como lentes coloridas que nos fazem ver o mundo uma ou de outra cor.

Mérito

Se você enxerga a vida pelas lentes do Mérito, este mundo é um lugar de regras, recompensas e punições. Quem vê a vida desta forma, considera que cada um deve recebe exatamente aquilo que merece para que a justiça seja feita. Erros implicam punições; acertos implicam recompensas. É uma lei simples que parece muito correta.

Quem vê a vida pelas lentes do mérito tem dificuldade de perdoar. Porque o perdão quebra essa regra. Perdoar é abrir mão do justo revide pela ofensa sofrida.

Ele me feriu e agora eu tenho o direito de feri-lo da mesma forma, mas em vez disso eu vou perdoá-lo. Então, o perdão quebra a lógica do mérito. Por isso quem “funciona” na base do mérito não consegue aceitar muito bem o desafio de perdoar; perdoar outra pessoa provoca nele um sentimento de estar sendo injustiçado.

Quem vive pelo mérito também tem dificuldade de lidar com os próprios erros. Muitas vezes é até bastante exigente consigo mesmo. Ainda que sejam perdoadas por outra pessoa ou por Deus, as pessoas que “funcionam” pelo mérito são capazes de se auto-punirem até terem a sensação de que “pagaram” todas as suas dívidas.

Pelo sistema do mérito, as pessoas são medidas por sua capacidade de fazer certo. Os grandes heróis do sistema de mérito são aqueles que conseguem obedecer ao maior número possível de regras e ostentar uma aparência o mais próxima possível da perfeição.

Quem enxerga o mundo pelas lentes do mérito está sempre se comparando com os outros em busca de encontrar e apontar as falhas alheias. Por isso é permanentemente tentado a apontar os erros dos outros como uma forma de se promover.

Graça

Pelas lentes da Graça o julgamento é colocado nas mãos do justo juiz e a salvação das pessoas se torna um propósito de vida.

Joh 12:47 Se alguém Me ouvir e não Me obedecer, não Sou Eu o juiz dele - pois Eu vim salvar, e não julgar o mundo.

Pelas lentes da Graça, as regras são ultrapassadas e a misericórdia é acrescentada à justiça, por meio de Cristo.

Joh 1:17 Porque Moisés só nos deu a Lei, com suas exigências rígidas e sua justiça sem misericórdia, enquanto Jesus Cristo nos trouxe, além disso, o perdão amoroso.

Pelas lentes da Graça, a falta dos outros não se torna um cavalo de batalha, mas os nossos olhos se voltam para nós mesmos.

41 E por que fazer tanta questão por causa do cisco no olho de alguém – uma pequena falta cometida - quando no seu há uma prancha? 42 Como você pode pensar em dizer-lhe: 'Irmão, eu o ajudo a livrar-se desse cisco do seu olho', quando você não pode ver além da prancha no seu? Fingido! Livre-se primeiro da prancha, e então talvez você possa ver o suficiente para cuidar do cisco do outro! Luk 6:41, 42

Pelas lentes da Graça, não são os que acham bonzinhos e justos que atraem o amor de Deus, mas sim aqueles que sabem ser pecadores, doentes, rejeitados, recriminados e indesejados.

Mar 2:17 Ouvindo isso, Jesus lhes disse: "Não são os que têm saúde que precisam de médico, mas sim os doentes. Eu não vim para chamar justos, mas pecadores".

10 "Dois homens foram ao templo orar. Um deles era um fariseu orgulhoso, e o outro um desonesto cobrador de impostos. 11 O orgulhoso fariseu 'orava' assim: 'Eu Lhe agradeço, ó Deus, porque não sou um pecador como todos os demais, especialmente como aquele cobrador de impostos ali! Porque eu nunca engano os outros, eu não cometo adultério, 12 jejuo duas vezes por semana, e dou a Deus um décimo de tudo quanto ganho". 13 Mas o cobrador de impostos ficou em pé de longe e não tinha coragem nem para levantar os olhos ao céu quando orava, porém batia no peito com grande arrependimento, exclamando: ‘Ó Deus, tenha misericórdia de mim, um pecador! ’ 14 Eu lhes digo que este pecador, e não o fariseu, voltou para casa perdoado! Porque os orgulhosos serão humilhados, as os humildes serão honrados. Luk 18:10-14

Pelas lentes da Graça, ninguém é capaz de manter-se completamente íntegro na presença de Deus por esforço próprio, mas somos todos alcançados pela Graça de Deus. Somos salvos pela Graça e devemos viver pela graça.

21 Agora, porém, Deus nos mostrou um caminho diferente para o céu - não o fato de sermos "bonzinhos" e procurarmos guardar suas leis, mas um novo caminho (ainda que não seja tão novo assim - realmente, pois as Escrituras falaram dele há muito tempo). Agora Deus diz que nos aceitará e nos absolverá - Ele nos declarará "sem culpa" - se nós confiarmos em Jesus Cristo para Ele tirar os nossos pecados.

22 E todos nós podemos ser salvos deste mesmo modo, vindo a Cristo, não importa o que somos ou o que temos sido. 23 Sim, todos pecaram; todos fracassaram, e não puderam alcançar o glorioso ideal de Deus; 24 no entanto, Deus nos declara agora "sem culpa" das ofensas que Lhe fizemos se confiarmos em Jesus Cristo, aquele que em sua bondade tira os nossos pecados gratuitamente.

25 Deus foi quem enviou Cristo Jesus para levar o castigo pelos nossos pecados, e assim por fim a toda a ira de Deus contra nós. Ele usou o sangue e a nossa fé como o meio de salvar-nos da sua ira. Deste modo Ele estava sendo completamente justo, mesmo que não tivesse castigado aqueles que pecaram em tempos passados. Isso porque Ele estava aguardando a chegada do dia quando Cristo viria e apagaria aqueles pecados.

26 E agora, também nos dias atuais, Ele pode receber pecadores do mesmo modo, porque Jesus tirou os pecados deles. Mas, não será injusto que Deus deixe libertos os criminosos e diga que eles são inocentes? Não, porque Ele age dessa maneira baseando-se na confiança que eles depositam em Jesus, aquele que tirou seus pecados.

27 Então, de que podemos nos gabar com respeito a fazermos alguma coisa para ganharmos a nossa salvação? Absolutamente de nada. Por quê? Porque a nossa absolvição não está baseada em nossas boas obras; está, sim, baseada naquilo que Cristo fez e na fé que temos nele. 28 Assim é que somos salvos pela fé em Cristo, e não pelas coisas boas que fazemos. Rom 3:21-28

Conclusão

O Espírito de Deus deseja que você abandone a lógica do mérito e olhe para a vida com as lentes da Graça.

Isso fará bem para sua vida. Tornará você uma pessoa com leveza de espírito e cheia de paz, porque descansará no amor de Deus, não nos seus esforços.

Também tornará a divulgação do evangelho de Cristo em um refrigério para a alma das pessoas que o cercam. Porque você não mais as acusará, mas as acolherá com amor e misericórdia.

As palavras que saírem de sua boca serão para o bem, para a edificação. Serão palavras de Graça, cheias de graça.

No seu trabalho, escola, faculdade, condomínio ou bairro, você será considerado como um oásis em meio ao deserto e muitas pessoas se aproximarão de você para beber da água viva. Aí você falará do seu amigo Jesus. Dirá o quanto Ele tem lhe feito bem e como é bom caminhar ao lado Dele. Então, o evangelho de Cristo será anunciado.
Postar um comentário