01 março 2009

Que Igreja seremos - Aquele que anucia não faz acepção

Não temos o direito de excluir nenhum lugar

5 Agora, através de Cristo, toda a bondade divina foi derramada sobre nós, pecadores indignos, e assim Ele nos envia por todo o mundo a fim de contar ao povo - em toda parte - as grandes coisas que Deus tem feito por eles, para que estes também creiam e obedeçam a Ele.

Não temos o direito de preterir ou de preferir certo lugar por capricho ou opinião própria, porque Deus é o dono de toda a Terra. É ele quem autoridade sobre a Terra.

11 Os céus são teus, a terra é tua! Sim, este mundo e tudo que nele existe foi criado por Ti. (Psa 89:11)

Não temos direito de virar as costas para um determinado lugar, porque a glória de Deus encheu toda a terra.

1 NO ANO EM QUE o rei Uzias morreu, eu vi o Senhor! Ele estava sentado em um trono alto e majestoso; todo o templo estava cheio da sua glória. 2 À sua volta voavam poderosos serafins, anjos que tinham seis asas. Com duas asas, eles cobriam seus rostos, com duas cobriam os seus pés, e com duas voavam. 3 Formando um grande coral, eles cantavam: "Santo, Santo, Santo é o Senhor do Universo; toda a terra está cheia da sua glória". (Isa 6:1-3)

3. Não temos o direito de excluir nenhum lugar porque o amor dele alcança todos os lugares e nós não podemos limitar esse amor.

16 Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu seu filho unigênito, para que todo aquele que nele crer não pereça, mas tenha vida eterna (João 3:16)

Se Deus levantar a Igreja do Caminho para anunciar o evangelho no interior do Estado do Ceará, não devemos fazer acepção, mas aceitar o chamado. Ele nos tornará capazes.

Se o Espírito de Deus o chamar para anunciar o evangelho na periferia da cidade, nos bairros sem qualquer estrutura de esgoto e saneamento, não rejeite esse chamado por preconceito. Deus não tem preferência de lugar.

Se o Senhor chamar a Igreja do Caminho para anunciar o evangelho em algum outro estado do Brasil ou em outro país, não devemos rejeitar a idéia. Ele mesmo nos guiará.

Se o nosso Pai Eterno convocar você para anunciar as boas novas nos bairros ricos e requintados desta cidade, não fique com medo nem rejeite esses lugares. Deus tem muito povo em Fortaleza, inclusive nos bairros ricos.

Porque Jesus incluiu todos os lugares, a igreja do Caminho também incluirá todos os lugares.

18 Jesus, aproximando-se, falou-lhes, dizendo: Toda a autoridade me foi dada no céu e na terra. 19 Ide, portanto, fazei discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo; 20 ensinando-os a guardar todas as coisas que vos tenho ordenado. E eis que estou convosco todos os dias até à consumação do século. (Mat 28:18-20)

15 E disse-lhes: Ide por todo o mundo e pregai o evangelho a toda criatura. (Mar 16:15)

É obvio que não poderemos estar em todos os lugares ao mesmo tempo. É razoável também que, de forma estratégica Deus chame certas igrejas e certas pessoas para alcançarem determinadas regiões e lugares específicos.

Mas o ponto é que nós não temos o direito de tirar nenhum lugar da lista. Para onde o Senhor nos enviar, deveremos ir. Todas as nações, todo o mundo, em toda parte; seja um bairro de Fortaleza ou um país esquecido na Ásia.

Então algo fica claro pra mim: se queremos ser uma igreja que anuncia, devemos permanecer atentos à orientação do Senhor. Ele nos chamará para alcançarmos lugares específicos e nós devemos estar prontos para atender a seu chamado.

Seja sertão, litoral ou serra. Sejam pequenas ou grandes cidades, seja o bairro em que estamos ou outro bairro da cidade, todos os lugares precisam ser alcançados com a boa notícia da Salvação em Cristo. Eles estão na lista de Deus e por isso permanecem na lista da Igreja do Caminho.

O Senhor estabeleceu a Igreja do Caminho aqui porque tem algo para fazer em nós, mas Ele também deseja realizar coisas através de nós. Não podemos pensar que fomos alcançados pela Salvação de Deus apenas para usufruirmos dessa salvação; também fomos chamados para sermos canais de salvação em direção aos milhares que estão ao nosso redor.

A boa notícia, de que através da confiança em Jesus podemos ser aceitos pelo Pai, chegou até nós; mas não pode parar em nós. Para onde o Senhor nos chamará? Devemos permanecer atentos a sua voz e atender o seu chamado.

Não temos o direito de excluir nenhuma pessoa

Existe uma maneira de pensar, muito comum em nossas igrejas, que considera o evangelho de Jesus e a salvação que Ele promete uma espécie de prêmio para aqueles que se comportam bem e vivem dentro de certo padrão de atitudes. Esse jeito de pensar é resultado daquela visão de mérito que falamos no último domingo. Se a pessoa fizer por merecer, receberá a salvação.

Então, em nossa pequenez de alma, à luz dessas mentiras que vêm do diabo, começamos a medir as pessoas pelos nossos padrões e a classificá-las: algumas consideramos pessoas de bem, que cumprem suas obrigações e só precisam aceitar Jesus; outras são consideradas pessoas perdidas que ainda precisarão se esforçar muito para alcançar a salvação.

Em nossa visão de mérito, as pessoas perdidas dificilmente conseguirão ser salvas. Então, nós mesmos as excluímos. Elas são colocadas à margem da sociedade e à margem de nossa pregação. São pessoas tão estranhas para nós, que certamente não teriam como alcançar nosso padrão de religiosidade. Então, nós as excluímos.

16 Não estou envergonhado desta Boa Nova a respeito de Cristo. Ela é o poderoso método divino de levar ao céu todos quantos crerem nela. Esta mensagem foi primeiramente pregada só aos judeus, porém agora todos são convidados a ir a Deus deste mesmo modo.

Em Cristo, não há acepção de pessoas. A Boa Nova é para Todos. Então porque insistimos em limitar o alcance do amor de Deus? Porque insistimos em tratar algumas pessoas dignas desse amor enquanto outras são excluídas? Será que ainda não compreendemos que Deus, em seu amor, convidou a todos e não rejeita a ninguém que creia e se arrependa.

28 Mas que acham vocês disto? Um homem que tinha dois filhos disse ao mais velho; 'Filho, saia e vá trabalhar na plantação hoje'. 29 'Não vou', respondeu ele, porém mais tarde resolveu ir. 30 Depois o pai disse ao mais novo: 'Vá você!' e ele disse: 'Sim, senhor, eu vou'. Mas não foi. 31 Qual dos dois estava obedecendo ao pai? " Eles responderam: "É claro que o primeiro". Então Jesus explicou o que Ele queria dizer: "Certamente os perversos e as prostitutas arrependidos entrarão no Reino antes de vocês. 32 Porque João Batista pregou para que se arrependessem e se voltassem para Deus, e vocês não quiseram, enquanto que homens muito maus e prostitutas fizeram isso. E mesmo quando vocês viram tudo acontecendo, recusaram-se a arrepender-se, e assim não puderam crer. (Mat 21:28-32)

Não são as palavras bonitas e a roupa arrumada que fazem de nós pessoas aceitáveis diante de Deus, mas sim o arrependimento humilde e confiança depositada em Jesus Cristo.

Porque Jesus incluiu todas as pessoas, a igreja do Caminho também incluirá todas as pessoas

Jesus não expulsava as pessoas por causa dos pecados que elas tinham. Ele as atraía para Si, convencia essas pessoas do quanto elas precisavam de Deus, perdoava seu pecados e as ajudava a viver a vida em busca da santidade.

27 Mais tarde, quando Jesus deixava a cidade, viu um cobrador de impostos, chamado Levi, que tinha fama de desonesto - sentado no guichê da coletoria. Jesus lhe disse: "Venha ser um dos meus discípulos! " 28 Então Levi deixou tudo, levantou-se e o Seguiu! 29 Logo depois Levi deu uma festa em sua casa, tendo Jesus como convidado de honra. Muitos dos cobradores colegas de Levi, e outros convidados estavam ali. 30 Mas os fariseus e os mestres da Lei queixavam-se amargamente aos discípulos de Jesus pelo fato dEle comer com esses pecadores tão conhecidos. 31 Jesus respondeu-Lhes: "São os doentes que precisam de médico, não aqueles que têm boa saúde. 32 Meu propósito é convidar os pecadores a se arrependerem dos seus pecados, e não gastar meu tempo com aqueles que acham que já são gente muito boa".

Não seremos uma igreja de gente que se acha muito boa. Seremos uma igreja de gente que sabe que é pecadora, mas que decidiu depender da Graça de Deus.

Não seremos uma igreja de gente certinha, mas uma igreja de gente que deseja viver um busca da perfeição de vida que há em Jesus Cristo.

Não seremos uma igreja que exclui os pecadores, mas uma igreja de pecadores que foram incluídos pelo amor e pela ternura de Deus.

Não seremos uma igreja de jovens, nem uma igreja de velhos. Não seremos uma igreja que evangeliza o bairro, nem uma igreja que faz missões na África. Não seremos uma igreja de classe de média, nem de periferia;

Seremos uma igreja que decide amar todos aqueles a quem o Senhor ama e se empenhar no resgate de todos a quem Ele nos enviar.

Conclusão

Eu quero convidá-lo para sair da mesmice de um dia após o outro e entrar a tremenda aventura que é anunciar as boas novas da salvação em Cristo Jesus.

Eu quero convidá-lo a ousar além do conforto e da comodidade, ir além daquilo que você sabe fazer e experimentar a capacitação de Deus.

Eu quero convidá-lo a valorizar as mesmas coisas que Deus dá valor. Ele não poupou o seu filho, mas o entregou à morte por causa das pessoas. Deus ama profundamente as pessoas. Ele valoriza imensamente a vida humana. Por isso Ele nos chama para anunciarmos o Evangelho.

Faremos isso sem acepção de pessoa. Sem preterir ou preferir. Sem riscar nenhum lugar do mapa. Sem limitar o amor de Deus e incluindo a todos a quem o Senhor nos enviar.
Postar um comentário