29 junho 2016

Para quem você vive?

IEB Castelo Branco - João Pessoa/PB - 25/06/16

Celebração pelos 18 anos de organização da IEB Castelo Branco
Para quem você vive?

E ele morreu por todos, para que os que vivem não vivam mais para si, mas para aquele que por eles morreu e ressuscitou." 2 Co 5.15.


Boa noite, irmãos e irmãs! Que grande alegria mais uma vez celebrar com vocês a perseverança do testemunho do Evangelho de Jesus aqui neste bairro! Chegamos à maioridade, pr. Juarez! Como enche o coração de gratidão saber que há 18 anos o bairro do Castelo Branco tem testemunhado o compromisso dos irmãos com o Senhor.

Minha oração ao Senhor é para que o Espírito Santo fortaleça no coração de cada um dos irmãos a convicção do amor de Jesus e a certeza de que ele nunca os abandonará. Oro também pedindo a Deus que o testemunho a respeito da cruz de Cristo neste bairro seja confirmado com a transformação do caráter dos membros desta igreja e com boas obras de socorro e amparo aos necessitados.

Hoje tenho apenas uma pergunta a fazer e espero que essa pergunta grude em sua mente e seja um guia a ajudá-lo em sua caminhada como aprendiz de Jesus.

Para quem você vive?

Talvez essa pergunta seja, de certa forma, incomum. Se alguém perguntasse “Por que você vive?” ou “Como você vive?” ou ainda “Onde você vive?”, certamente não haveria muita dificuldade em responder. No entanto, a pergunta que quero fazer hoje à noite é esta: “Para quem você vive?”

Vamos ler juntos o texto que foi escolhido como divisa e depois orar ao Senhor pedindo sabedoria e coragem para refletirmos em sua palavra.

14 Sim, o amor de Cristo nos absorve completamente, ao pensar que um só morreu por todos e, portanto, todos morreram.15 Ele morreu por todos, a fim de que, os que vivem, não vivam mais para si mesmos, mas para aquele que por eles morreu e ressuscitou.
2 Co 5.14,25 (DIF)

Vivemos dias desafiadores. São dias marcados por posições extremadas. Não é difícil encontrar pessoas que matam e morrem como se a vida dos outros e a sua própria fossem algo desprezível. Por outro lado, as ruas estão lotadas de pessoas tão apegadas a esta vida que gastam tudo o que têm em prol de si mesmo e de seu bem-estar.

Para quem você vive?

Há muitos que vivem exclusivamente para si mesmos. Quem vive para si não se interessa a respeito de como o outro passa os seus dias. Não importa.

O vizinho está enfrentando lutas com um filho doente, mas não importa; o colega do trabalho está triste e cabisbaixo há semanas, mas não importa; seu primo recebeu um diagnóstico de câncer, mas não importa; o colega da faculdade começou a se envolver com drogas, mas não importa. A única coisa que importa é a sua vida.

Quando me deparo com situações parecidas com estas uma pergunta me vem imediatamente: deveria um seguidor de Jesus viver exclusivamente para si mesmo? Em outras palavras, viver ocupado apenas consigo mesmo é um modo de vida compatível com o evangelho de Cristo?

Algumas vezes, as raízes desse modo de viver autocentrado estão no pensamento enganoso de que somos mais importantes que os outros. Quando nós nos achamos assim, dignos de destaque, nossos olhos se fecham para os outros e só enxergamos a nós mesmo e nossos próprios interesses.

Para quem você vive?

Todos nós, os seguidores de Jesus, somos desafiados a viver como ele viveu. Ser um discípulo de Cristo não é apenas aceitar a salvação, mas também viver nossas vidas imitando o nosso mestre. Então, precisamos perguntar: Jesus viveu para si mesmo?

É inegável que, caminhando pelas ruas empoeiradas da Palestina, Jesus dedicou-se a sentir a dor das pessoas à sua volta. Ele se importou com os outros ao ponto de entregar sua própria vida como demonstração de que não devemos viver nossos dias aqui ocupados apenas com nossos próprios umbigos.

Não sei como acontece com você, mas quando alguém faz algo a meu favor, gratuitamente, sou invadido de sentimentos de constrangimento e gratidão: constrangimento é aquela sensação de que eu nada fiz por merecer o que foi feito por mim; gratidão é a rendição do coração diante do benefício recebido.

Quando o apóstolo Paulo refletiu sobre a vida de Jesus e a maneira como o filho de Deus viveu sua vida e morreu voluntária por nós, foi assim que ele se sentiu: constrangido e tomado de gratidão. Veja que ele disse:

Sim, o amor de Cristo nos constrange ao pensar que um só morreu por todos e, portanto, todos morreram. 2 Co 5.14 (DIF)

Cristo não viveu para si mesmo! E você? Para quem você vive? Não estou sugerindo que devamos morrer numa cruz pelas pessoas. Estou dizendo que se somos seguidores de Jesus devemos adotar sua maneira de pensar o mundo e a vida. A forma de Jesus considerar a si mesmo nesta vida faz diferença! E nós somos chamados a pensar da mesma forma que ele.

Em outro texto, escrevendo aos irmãos da cidade de Filipo, o apóstolo Paulo explicou como era esse jeito de Jesus pensar:

5Tenham entre vocês o mesmo pensamento que Cristo Jesus teve.6Embora Ele fosse Deus na sua natureza real, Ele não pensou que ser igual a Deus era algo para utilizar para seu próprio benefício.7Pelo contrário, Ele abandonou tudo o que tinha e assumiu a forma de servo, tornando-se igual aos homens. E, quando Ele apareceu em forma de homem,8Ele se humilhou, tornando-se obediente até o ponto de estar disposto a enfrentar a morte, e morte de cruz. Fp 2.5-8 (VFL)

Para quem você vive?

É possível que você nunca tenha sido desafiado a considerar esse modo de pensar e viver, ensinado e demonstrado por Cristo. Por isso, hoje lanço esse desafio e o convido a pedir a Jesus Cristo que o ensine a cuidar não apenas das coisas que importam para você, mas também daquilo que importante para as outras pessoas.

Eu sei que agir assim é contra tudo o que você tem ouvido e visto, mas esse é um dos desafios de seguir a Jesus: importar-se com o que ele se importou, viver como ele viveu. E, definitivamente, ele não viveu para si mesmo. Veja como falam as Escrituras:

4 Cada um zele, não apenas por seus próprios interesses, mas igualmente pelos interesses dos outros. Fp 2.4 (KJV)

Não faz diferença se você é antigo ou novo na igreja, para ser discípulo de Cristo é preciso imitá-lo em tudo! Então, peça ao Senhor que o ajude a perceber o valor que as outras pessoas têm, e ao mesmo tempo, reconheça que não há motivos verdadeiros para que você se considere superior a ninguém.

Para quem você vive?

Permitam-me agora, irmãos. Entrar diretamente no texto que é a nossa divisa:

15 Ele morreu por todos, a fim de que, os que vivem, não vivam mais para si mesmos, mas para aquele que por eles morreu e ressuscitou. 2 Co 5.14,25 (DIF)

Há muitas maneiras de viver para si mesmo e certamente você conhece algumas delas. Há muitas maneiras de viver para si mesmo e sua vida pode estar aprisionada em uma delas. Essa realmente, não é uma boa notícia. No entanto, existe uma boa notícia a ser dada. Aliás, boa notícia é a melhor tradução que temos para Evangelho.

A boa notícia, isto é, o evangelho de Jesus, é que podemos ser libertos dos grilhões que nos fazem viver para nós mesmos!

·       Ele morreu a fim de que nos tornemos livres das amarras que nos fazem pensar apenas nos nossos próprios interesses!

·       Ele morreu a fim de que sejamos livres da prisão que é a incapacidade de sentir a dor dos outros!

·       Ele morreu a fim de nos libertar do apego ao dinheiro e da ilusão de achar que isso tudo que precisamos!

·       Ele morreu para que você não passe o vexame de viver uma vida egoísta, preocupado apenas consigo mesmo.

·       Ele morreu e ressuscitou a fim de que nossas vidas sejam cheias de esperança pela eternidade. A vida não termina aqui, irmãos!

·       Ele morreu por todos, a fim de que, os que vivem, não vivam mais para si mesmos, mas para aquele que por eles morreu e ressuscitou.

Para quem você vive?

Os seguidores de Jesus são chamados pelo Espírito de Deus a viver para aquele que, por eles morreu e ressuscitou, Jesus Cristo! Viver para glória de Deus!

Existe, no entanto algo que precisa acontecer antes. Antes de viver para Cristo: você tem que morrer com ele e ser ressuscitado com ele. O que isso significa? Significa que viver para a glória de Deus está reservado para aqueles que compreendem e aceitam sua incapacidade de dar jeito na própria vida e que depositam suas vidas quebradas e defeituosas nas mãos firmes e amorosas de Jesus.

Se você quiser ganhar a sua vida, disse Jesus, você terá que perdê-la. Em outras palavras, Jesus está afirmando que qualquer um que tentar ser o guardador da própria vida vai descobrir mais tarde, e com tristeza, que a vida escorregou por entre os seus dedos. Ele está dizendo que somos incompetentes para tornar a vida tudo aquilo que ela pode ser e precisamos admitir. Esse reconhecimento é tão difícil que os escritores sagrados chamam de morte.

Esse foi um tipo de morte que Jesus experimentou e que nós também podemos experimentar: decidir confiar completamente nas orientações de Deus para vida e seguir passo a passo o que ele nos pedir para fazer. Imitando Jesus dessa maneira, você está morrendo com Cristo. Então, antes de viver para a glória de Deus, você precisa morrer com Cristo.

O que ocorre depois disso é que da mesma forma que Deus, mediante seu Espírito trouxe Cristo de volta a vida, ressuscitando-o, nossa vida nos é devolvida para que a vivamos de forma diferente, mediante o poder de Deus, que nos liberta de nós mesmos, isto é, da dominação do pecado que mora em nós.

Ora, apenas nessa nova vida que recebemos de Deus, que é uma vida dependente dele, é que você vai encontrar a capacitação para deixar de viver para si mesmos e começar a viver para Cristo Jesus, viver para a Glória de Deus; porque não há como viver para glória de Deus, como fez Jesus, sem antes morrer para si mesmo como Cristo fez e ressuscitar para uma nova vida.

Para quem você vive?

15 Ele morreu por todos, a fim de que, os que vivem, não vivam mais para si mesmos, mas para aquele que por eles morreu e ressuscitou. 2 Co 5.14,25 (DIF)
Postar um comentário