30 agosto 2009

João, o cristão 1

Introdução


Durante alguns domingos iremos refletir sobre o tema: mentiras que são ditas na Igreja. Pode parecer estranho, ou surpreendente para alguns, mas a verdade é que muita mentira tem sido dita no contexto das igrejas.


Mentiras não causam bem, seja qual for o lugar em que elas forem contadas, mas quando a mentira é dita na igreja ela tem um potencial ainda maior de destruição.


A mentira é como um veneno transparente e muito poderoso. Apenas uma gota desse veneno é capaz de matar. O que é mais perigoso: um copo cheio de veneno no qual está escrito VENENO, ou um copo cheio de água, com um gota do veneno, no qual está escrito ÁGUA.


Normalmente as mentiras ditas na Igreja são assim: um copo em que está escrito ÁGUA, mas que é capaz de roubar a vida que Deus deseja produzir em nós.


Juntos, vamos pedira ao Senhor que nos ajude a identificar, denunciar e desfazer algumas dessas mentiras. Assim o Espírito de Deus ficará livre para produzir em nós a vida de Deus, que está Jesus Cristo.


João, o Cristão


Um dia João aceitou o convite de um amigo, foi a uma igreja e lá ouviu a pregação do evangelho. João ouvi toda mensagem e entendeu que precisava aceitar a Jesus em sua vida. Com coragem, ele ergueu sua mão fez essa decisão. Orou ao Senhor e pediu para Deus transformá-lo.


João continuou a freqüentar os cultos e ouvir as pregações. Ele gostava de tudo. Seus versículos prediletos eram: o justo viverá pela fé e pela graça sois salvos, mediante a fé... Ele entendeu que através da fé em Jesus ele havia recebido um bilhete aéreo direto para o céu, ainda que ele não pretendesse usá-lo tão cedo.


João tornou-se um freqüentador regular dos cultos e eventualmente contribuía com alguma oferta; cumprimentava as pessoas com alegria e era querido por todos. No entanto sua vida fora da igreja continuava exatamente a mesma.


No trabalho, ele continuava participando do esquema de falsificar os resultados das vendas para bater as metas da empresa; em casa, seus os acessos de ira, os chutes nas portas e as ameaças à esposa continuaram; com os colegas, ele manteve as noitadas de sexta-feira e as piadas picantes na hora do cafezinho; na família, ele continuou a ser rancoroso e amargurado, do tipo que não perdoa e jamais esquece.


Perguntado por um amigo sobre como estava sua nova vida em Cristo, ele respondeu: uma maravilha! Aceitei a Jesus como meu salvador e até já me batizei. Vou aos cultos de domingo e sempre que dá leio uns versículos da Bíblia. Estou muito alegre com minha nova vida.


Existe algum problema com a vida do João? Penso que ele foi enganado pela mentira de que “Basta aceitar a Jesus”.


Essa tem sido a pregação em muitas igrejas: basta aceitar a Jesus. Aceite a Jesus e garanta sua passagem para o céu. Aceite a Jesus e livre-se do inferno para sempre; Aceite a Jesus e receba de volta o que é seu; Aceite a Jesus e viva como o filho do Rei; Aceite a Jesus, é bem fácil, basta você levantar sua mão; Aceite a Jesus, é só repetir comigo esta oração.


O João acreditou. Levantou a mão, fez a oração e aceitou a Jesus. E depois? Depois tudo ficou como antes e ele continuou a viver sua vida... A principal mudança que ocorreu na vida do João é que agora, aos domingos ele volta da praia mais cedo para participar dos cultos, o que ele acha muito agradável, porque a música é muito legal.


Basta aceitar a Jesus! Essa é a mentira que está impedindo o João de viver a vida abundante que Deus preparou para ele.


A base bíblica da mentira


Pastor, mas...


E o ladrão da cruz... Hoje mesmo estarás comigo no paraíso;
E quando Paulo falou para o carcereiro... Crê no Senhor Jesus e será salvo
E o texto de Efésios... Pela graça sois salvos.
E a passagem que diz que o justo viverá pela fé...


Todas essas referências apontam para uma verdade: não somos aceitos por Deus pelos nossos méritos, ou seja, por aquilo que fazemos, mas Pela graça de Deus. Como não havia nada de bom em nós. Deus aceitou, por que Ele nos ama, que os méritos de Cristo fossem aplicados em nossa vida.Essa verdade é como um copo de água pura.


No entanto uma gota de veneno tem sido pingada nesse copo. E qual é essa gota de veneno? A crença de que nada mais é necessário. Você já foi salvo, isso é a única coisa que importa.



Algumas perguntas


• Se o ladrão da cruz não tivesse morrido, você acha que ele continuaria na sua profissão?


• Você acha que o carcereiro de Filipos mudou sua maneira de tratar os prisioneiros?


• Você já parou para ler o restante do texto de efésios?


(8) Pois vocês são salvos pela graça, por meio da fé, e isto não vem de vocês, é dom de Deus; (9) não por obras, para que ninguém se glorie. (10) Porque somos criação de Deus realizada em Cristo Jesus para fazermos boas obras, as quais Deus preparou de antemão para que nós as praticássemos. (Ef 2:8-10)


Dizem que nós somos aquilo que comemos. Isso é realmente é verdade. Aquele almoço gostoso que você comeu hoje pode ser reduzido a uma relação de elementos químicos que o seu corpo irá processar e absorver. O cálcio do leite fortalece os ossos, a vitamina D deixa a pele mais bonita... Somos aquilo que comemos.


A bíblia diz que o justo viverá pela fé. Isto é, a fé será o seu alimento diário. Todos os dias ele precisa comer desse pão para não morrer. Mas como é a essa vida do justo que vive pela fé?


Se alguém se alimenta da fé, o que essa fé faz com Ele. Que tipo de mudanças e transformações ela provoca em sua maneira de viver? Ou será que tudo funciona como na vida do João? Basta aceitar a Jesus, ir aos domingos ao culto e continuar vivendo do mesmo jeito de sempre.


Natural, Espíritual e Carnal


Na primeira carta escrita aos irmãos da cidade de Corinto o apóstolo Paulo falou sobre uma realidade que o incomodava. A igreja de Corinto tinha muitos dons espirituais, mas padecia de ciúmes, divisões e contendas.


(4) Sempre dou graças a meu Deus por vocês, por causa da graça que lhes foi dada por ele em Cristo Jesus. (5) Pois nele vocês foram enriquecidos em tudo, em toda palavra e em todo conhecimento, (6) porque o testemunho de Cristo foi confirmado entre vocês, (7) de modo que não lhes falta nenhum dom espiritual, enquanto vocês aguardam que o nosso Senhor Jesus Cristo seja revelado.


(11) Meus irmãos, fui informado por alguns da casa de Cloe de que há divisões entre vocês. (1 Co 1:4-7,11)


Aqueles irmãos haviam sido alcançados pela Graça de Deus, haviam recebido Dons e capacitações do Espírito para servir à igreja, eles criam na morte e ressurreição de Jesus, mas estavam sendo destruídos pelas divisões e disputas que havia entre eles.


O Espírito revelou a essência do problema ao apóstolo Paulo, vejamos o que ele diz.


(14) Ora, o homem natural não aceita as coisas do Espírito de Deus, porque lhe são loucura; e não pode entendê-las, porque elas se discernem espiritualmente. (15) Porém o homem espiritual julga todas as coisas, mas ele mesmo não é julgado por ninguém. (16) Pois quem conheceu a mente do Senhor, que o possa instruir? Nós, porém, temos a mente de Cristo.


(1) Eu, porém, irmãos, não vos pude falar como a espirituais, e sim como a carnais, como a crianças em Cristo. (2) Leite vos dei a beber, não vos dei alimento sólido; porque ainda não podíeis suportá-lo. Nem ainda agora podeis, porque ainda sois carnais. (3) Porquanto, havendo entre vós ciúmes e contendas, não é assim que sois carnais e andais segundo o homem? (1Co 2:14 - 3:3)


Homem Natural x Homem Espiritual


Para desmascarar a gota de veneno que caiu no copo de água pura, precisamos começar com a diferença que existe entre aqueles que têm o Espírito de Deus atuando em suas vidas e aqueles que não têm.


O homem natural, que não tem o Espírito de Deus, não entende as ações do Espírito. Quando ele vê algo sendo realizado pelo Espírito, fica confuso, não consegue compreender e acha uma insanidade.


• É assim que para muitos parece loucura confessar os próprios pecados para outra pessoa.


• Também parece-lhes loucura perdoar uma parente ou amigo que tenha provocado neles dor, choro e tristeza.


• Outra insanidade é abrir mão do que é direito seu para promover a vida e a paz.


Para explicar quem é esse homem natural, o apóstolo usou a palavra grega psíquico, a mesma que deu origem a palavras como psicologia e psiquiatria, que são ciências que procuram estudar a alma humana, suas emoções e tribulações.


Não há nada de errado na psicologia ou na psiquiatria, pelo contrário. No entanto o homem psíquico, o homem natural, é aquele que tenta viver a vida apenas com os recursos da sua própria alma, sem contar com o Espírito de Deus.


Fechado em si mesmo, o homem não aceita o que vem do Espírito de Deus. É uma loucura para ele, e não pode compreender, porque são coisas que devem ser avaliadas espiritualmente. (1Co 2:14)


É assim que você vive? Fechado em si mesmo? Sem aceitar aquilo que vem do Espírito de Deus. Então eu quero lamentar com você, porque eu sei que vir aos domingos para este lugar têm parecido pra você algo inútil. E realmente será inútil se você continuar fechado em si mesmo.


Mas, eu também quero lhe dar uma boa notícia: você não precisa continuar vivendo dessa maneira. Você pode abrir-se para que o Espírito de Cristo participe da sua vida. Quando você fizer isso, você receberá óculos 3D de presente.


Calma que eu explico. Eu sei que várias famílias da igreja, durante as férias de julho, levaram seus filhos para assistir o cinema 3D do Shopping Via Sul. Eu nunca assisti a um filme com essa tecnologia, mas eu sei que eles entregam óculos que permitem a quem está assistindo perceber os efeitos tridimensionais. Minha curiosidade era saber se sem os óculos dava pra ver alguma coisa. E aí, dá?


Quando você reconhecer que não tem os recursos necessários para encontrar a paz e decidir entregar sua vida para ser transformada pelo Espírito de Cristo, uma nova dimensão do mundo e da vida se descortinará diante dos seus olhos. Você deixará de ser um homem natural, para se tornar o homem espiritual.


Homem Espiritual x Homem Carnal


Você se lembra do João? No dia em que ele aceitou a Jesus, ele orou com muito fervor dizendo que queria a presença do Espírito de Deus em sua vida. Foi uma oração sincera de clamor a Deus. Ele não tinha compreendido tudo o que aquilo significava, mas ele estava passando por problemas muito difíceis e sabia que precisa de Deus.


Quando nós clamamos ao Senhor ele ouve as nossas orações. Não tenha dúvidas disso.


(11) As Escrituras nos dizem que quem crê em Deus jamais será decepcionado. (13) Qualquer um que chamar pelo nome do Senhor será salvo. (Rom 10:11,13)


Se você com sinceridade de coração orou ao Senhor entregando a ele a sua vida, declarando sua fé em Cristo Jesus e pedindo ao Espírito Santo que passasse a habitar em você, Deus ouviu sua oração.


Ora, então João, o Cristão, realmente tem o Espírito de Deus. Porque, então, Ele continua participando do esquema de falsificar os resultados para bater as metas da empresa; porque em casa ele continua um homem irado; porque ele permanece rancoroso e amargurado.


Essa era também a situação dos irmãos de Corinto. Haviam recebido o Espírito de Deus, mas continuavam tomados pelo ciúme e participando de brigas e divisões. Veja o que o apóstolo Paulo falou a respeito disso:


(1) Eu, porém, irmãos, não vos pude falar como a espirituais, e sim como a carnais, como a crianças em Cristo. (2) Leite vos dei a beber, não vos dei alimento sólido; porque ainda não podíeis suportá-lo. Nem ainda agora podeis, porque ainda sois carnais. (3) Porquanto, havendo entre vós ciúmes e contendas, não é assim que sois carnais e andais segundo o homem? (1Co 2:14 - 3:3)


Ainda que os chame de irmãos, o apóstolo afirma que quando esteve com eles no passado não os pode tratar como pessoas espirituais, embora o Espírito habitasse neles.


Naquela época eles já haviam nascido de novo, mas ainda estavam descobrindo as dimensões dessa nova natureza. Paulo, então, usou a palavra “carnais” para explicar esse estado em que eles se encontravam.


sárkinos (σάρκινος, G4560)


A palavra grega traduzida aqui por carnal, sárkinos, significa feito de carne. Refere-se à natureza humana pecadora da qual todos nós participamos; uma natureza inclinada para longe de Deus.


Em outras palavras, era compreensível que aqueles irmãos ainda estivessem aprendendo a caminhar com o Senhor e que eles não conseguissem viver a plenitude dessa nova vida porque eram feitos dessa natureza. Eles então receberam os ensinos básicos, o leite espiritual, necessários para fortalecê-los para a caminhada com Cristo.


Não há tristeza nas palavras de Paulo, mas apenas a constatação de que bebês são assim: Precisam de leite, passam o dia sonhando e se sujam o tempo todo. Aos pais cabem as tarefas de continuar dando leite, disciplinar o sono e limpar a sujeira; até que eles cresçam.


Vejam meus irmãos, o papel de cuidar é daqueles que já avançaram em seu relacionamento com o Senhor. Deixar que as crianças cuidem de si mesmas ou umas das outras não é responsável.


Onde está você? Quando tempo você tem dedicado a ensinar um irmão mais novo na fé. Qual foi a última vez que você gastou tempo aconselhando, exortando, consolando e ensinando outra pessoa?


Próxima terça-feira vamos recomeçar as reuniões com um grupo de homens desta igreja. A partir das 7:30 da manhã, estaremos juntos para orar, compartilhar e estudar as Escrituras. E você? Não vamos deixar as crianças cuidarem umas das outras. Certamente Deus hoje está chamando você para reassumir seu papel de irmão mais velho no corpo de Cristo.


Pela Graça de Deus, nós nos tornaremos uma família responsável que cuida dos seus irmãos mais novos. Não seremos acusados de abandono, nem seremos chamados nos tribunais da infância e adolescência dos Céus. Mas isso só poderá acontecer através de mim e de você. Você está pronto?


Lembra do João? Se Ele está iniciando sua caminhada com Cristo, então, ele precisa de um irmão mais velho que caminhe ao lado dele e o ajude, certo?


Procure alguém, João, não fique sozinho. Encontre alguém para andar ao seu lado. Sabe o que fazem os bebês quando não recebem comida, ou quando estão com sono ou sujos? Choram o mais alto que podem. Chore o mais alto que puder João, até que o seu choro incomode os irmãos mais velhos.


sarkikos (σαρκικός, G4559)


Bom, mas essa não era a situação dos irmãos de Corinto quando eles receberam a primeira carta. Os irmãos de Corinto já não eram mais bebês na fé. Ainda assim, o apóstolo Paulo disse que eles ainda eram carnais.


Nem ainda agora podeis, porque ainda sois carnais. (3) Porquanto, havendo entre vós ciúmes e contendas, não é assim que sois carnais e andais segundo o homem? (1Co 2:14 - 3:3)


É interessante notar que, neste ponto do texto, ele usou outra palavra, em vez de sárkinos ele usou sarkikós, que quer dizer: dominado pela natureza da carne, sensual (relativo aos sentidos), controlado pelos apetites animais, governado pela natureza humana.


Agora não se está mais falando de bebês espirituais, que ainda não aprenderam a caminhar com Cristo, mas de gente experimentada que durante a caminhada parou de denunciar o próprio pecado e voltou a fechar-se dentro de si mesma.


São carnais porque conhecendo o poder do Espírito de Deus, abriram mão dos recursos espirituais que Deus providenciou para o seu crescimento e foram dominados pela velha natureza humana em vez de prosseguirem crescendo no seu relacionamento com Deus, quem sabe acreditando na mentira de que basta aceitar a Jesus.


Eu não ficaria surpreso se os irmãos de Corinto houvessem sido enganados por essa mentira; A mentira de que Deus fez os bebês para que eles permaneçam eternamente bebês. A mentira de que Deus não está interessado em nosso crescimento, de que Ele está conformado com nossos pecados e não se importa com a sujeira em que estamos nos chafurdando.


Para os irmãos de corinto, ciúmes, contendas e divisões não pareciam coisas assim tão graves, afinal eles tinham tantas habilidades especiais que uma coisa deveria compensar a outra. Eles se acostumaram com a sujeira.



Lembra do João? Será que em vez de um novo convertido ele era um crente antigo? Será que ele se acostumou com a sujeira? Será que ele passou anos e anos sem se importar em crescer no seu relacionamento com Deus e com as pessoas?


Qual é a sujeira que tem se acumulado em sua vida, João? O que foi que interrompeu os seu relacionamento com Deus? Talvez não sejam as mesmas sujeiras dos irmãos de corinto, mas certamente elas estão sempre diante dos seus olhos impedindo que você se aproxime do Pai.


Será que não chegou a hora de dar um basta nisso tudo e admitir a maneira como você tem vivido? Mas como? Como podemos retornar ao caminho do nosso crescimento espiritual, nossa caminhada com Deus?


Felizmente, há uma saída pra você e pra mim, João.


(1) PORTANTO, libertem-se dos seus sentimentos de ódio. Não se finjam de bons! Acabem com a falta de sinceridade e o ciúme, e parem de falar dos outros por trás. (2) Clamem por mais, como um bebê chora por leite. Comam a Palavra de Deus - leiam na, pensem nela - e cresçam fortes no Senhor, (3) se vocês já experimentaram a retidão e a bondade do Senhor (1Pe 2:1)


Precisamos humildemente jogar fora nossas capas de experientes, espertos, sábios e fortes. Precisamos abrir mão dos títulos, diplomas e patentes. Precisamos olhar para nós mesmos como realmente somos: crianças espirituais, com a fralda cheia de sujeira, mas que ainda podem ser limpos pelo poder que há no Espírito de Deus.


Admita que você precisa do genuíno leite espiritual, peça ajuda a um irmão para limpar a sujeira da sua vida. Você experimentará uma revolução espiritual. Um vento suave, um vento do Espírito, soprará sobre você levando fora o cheiro de morte e trazendo de volta a vida de Deus.


Vamos orar ao Senhor.
Postar um comentário