01 novembro 2010

Nossa Identidade em Cristo 2




Deus pôs em ação um plano diferente

Ora, como apenas saber qual é a vontade de Deus não foi suficiente para mudar a inclinação do nosso coração – a prova disso é o fracasso da humanidade em fazer aquilo que sabemos que é certo – Deus colocou em ação um plano diferente para nos resgatar, nos libertando do poder dessa velha natureza que habita em nós.

Enviou seu próprio Filho, em corpo humano como o nosso - com a exceção de que o nosso é pecador - e destruiu o controle do pecado sobre nós, Rom 8:3 BV

O controle do pecado!

A velha natureza, a natureza humana envelhecida pela distância em que a raça humana se encontra de Deus, tem uma espécie de poder. Ela exerce um controle sobre nós. Ao exercer esse domínio e nos afastar da fote da vida, essa natureza inferior nos conduz à morte (separação).


Essa velha natureza chama-se pecado e nos assedia repetindo dia e noite em nossos ouvidos que Deus náo é digno de confiança. Aquele que ouvem a voz dessa velha natureza caminham a passos largos para longe da vida que há em Deus e, por fim, estarão completamente separados dele.

Quanto mais distantes de Deus menos nós O conhecemos; e mais ficamos inseguros e desconfiados sobre Ele. Esse é o script do pecado: tornar sua vida aqui insegura, cheia de temores e, por fim, conduzir você à morte eterna (ausência permanente de amor, propósito e significado.

Viver sob o poder do pecado é viver controlado pelo medo – de falar, de ficar calado, de errar e de acertar também; de prosseguir, de parar, da morte e da vida também; medo do que vai aocntecer com filhos, do futuro e até do passado; medo de perder o emprego, de ser desprezado pelo vizinho, humilhado pelo chefe ou decepcionado pelo vizinho. Viver sob o poder do pecado e viver inseguro, sentindo-se desprotegido e desamparado.

Esse é o estado em que toda a humanidade se encontra. Todos os seres humanos estão debaixo de maldição desde que Adão foi posto fora do Jardim.

Estamos girando em um ciclo vicioso em que (1) nossa distância de Deus nos impede de conhecê-lo, (2) o que nos faz desconfiar dele e (3) nos afastar ainda mais, (4) tornando cada vez mais difícil confiar, (5) até o ponto em que não será mais possível voltar.

Por isso as escrituras dizem: buscai ao Senhor enquanto se pode achar, invocai-o enquanto está perto. Porque esse ciclo leva as pessoas ao dia em que estarão tão distantes de Deus que não o reconhecerão nem desejarão conviver com Ele. A Bíblia chama este estado final de separação de inferno.

Cristo destruiu o poder do pecado.

A boa notícia do evangelho, que está disponível a todas as pessoas, é que Cristo veio a este mundo para destruir o poder do pecado sobre nós!

Esse ciclo vicioso do pecado, depois de ter começado em Adão se tornou um processo contínuo, sem começo nem fim. Como uma roda gigante que começa a roda e a gente não sabe sabe mais por onde começou nem onde vai terminar.

Então onde foi que Cristo mexeu para parar a roda gigante?

No plano concebido pelo Deus Trino, o ciclo vicioso e destrutivo do pecado deveria ser quebrado antes do ponto em que a convivência entre o ser humano e Deus se tornasse insuportável e a separação eterna fosse inevitável e definitiva.

A vida, morte e ressurreição de Cristo tem o propósito de nos reconciliar com Deus. Não que Ele esteja brigado com a gente, mas que nós estamos em conflito constante com Ele. Jesus entrou na história como o Caminho traçado pelo Deus trino para nos reconciliar com Ele mesmo

15  Ele é a imagem do Deus invisível, o primogênito de toda a criação, 16  pois nele foram criadas todas as coisas nos céus e na terra, as visíveis e as invisíveis, sejam tronos ou soberanias, poderes ou autoridades; todas as coisas foram criadas por ele e para ele. 17  Ele é antes de todas as coisas, e nele tudo subsiste. 18  Ele é a cabeça do corpo, que é a igreja; é o princípio e o primogênito dentre os mortos, para que em tudo tenha a supremacia. 19  Pois foi do agrado de Deus que nele habitasse toda a plenitude, 20  e por meio dele reconciliasse consigo todas as coisas, tanto as que estão na terra quanto as que estão no céu, estabelecendo a paz pelo seu sangue derramado na cruz.

 21  Antes vocês estavam separados de Deus e, em suas mentes, eram inimigos por causa do mau procedimento de vocês. 22  Mas agora ele os reconciliou pelo corpo físico de Cristo, mediante a morte, para apresentá-los diante dele santos, inculpáveis e livres de qualquer acusação, Col 1:15-22 

E como Deus quebrou o poder do pecado?

As engrenagens do pecado continuariam destruíndo e massacrando a humanidade se Deus não tomasse a iniciativa de fazer algo. Sentado na roda gigante da morte, nós até nos distraíamos olhando a paisagem, mas a destrução era certa. Então o Deus Trino interviu na história.

Através de Cristo o Deus trino assumiu e experimentou as consequências do pecado em nosso lugar. Jesus deu-se a si mesmo como sacrifício, isto é, em substituição a mim e a você.

Agora, não há mais nada que possa ser exigido daqueles por quem Ele se deu. Todas as consequencias que justamente vêm sobre aqueles que permanecem sob o domínio da natureza humana envelhecida foram despejadas sobre Jesus. Ele experimentou a separação do Pai. Na cruz, Jesus bradou angustiado: “Eli, Eli, lamá sabactani” – Deus meu, Deus meu! Porque me desamparaste.

Acontece que Ele havia vivido um vida de completa confiança no Pai. Jesus estava fora do ciclo vicioso do pecado. Essa natureza envelhecida não teve poder sobre ele, porque ele confiou completamente no Pai. Sem dever nada ao pecado, Ele entregou voluntariamente a sua vida e asssim ganhou o direito de dar vida.

Joã 5:21  Pois, da mesma forma que o Pai ressuscita os mortos e lhes dá vida, o Filho também dá vida a quem ele quer dá-la.
Joã 5:26  Pois, da mesma forma como o Pai tem vida em si mesmo, ele concedeu ao Filho ter vida em si mesmo.

Então o ciclo foi quebrado. Ou nas palavra de Jesus: está consumado! Movido por seu próprio amor, Deus decidiu pagar o preço. Portanto, não há qualquer condenação aguardando aqueles que pertencem a Cristo.

Portanto o poder do Espírito doador da vida... me livrou do círculo vicioso do pecado e da morte.

Conclusão

1.     Você quer descer da roda gigante? Pare de se esforçar para parecer digno, distinto e honesto.

2.   Reconheça que sua vida está andando em círculos sem ir a lugar nenhum e que você já tentou de tudo e roda gigante não pára.

3.   Aceite a oferta graciosa de Deus. A vida de Cristo no lugar da sua.

4.   Começe a ouvir a atender a voz do Espírito de Deus.
Postar um comentário