03 dezembro 2008

Que igreja seremos – Servir ou ser servido 2



Introdução

Que igreja seremos no futuro? As decisões que fazemos hoje é que determinam o tipo de igreja que seremos. Planos e projetos são bons, mas não são suficientes para dar direção a uma igreja. A direção de uma igreja é o resultado da decisão de cada um de nós.

Seremos uma igreja que serve ou é servida?
Qual é a sua decisão, servir ou ser servido?

O serviço que agrada o coração do Senhor é voluntário.

• Quem serve por obrigação não tem liberdade é um escravo contra a própria vontade.

• Quem serve pelo pagamento é um empregado que é remunerado pelo que faz, recebe o pagamento do seu serviço e nada mais tem a requerer

• Quem serve voluntariamente, por livre vontade, é um parceiro de Deus na restauração do mundo que Deus planejou para nós.

Quando o serviço ao Senhor (tanto faz, se dentro ou fora da igreja) é prestado de forma espontânea, isso alegra o coração do Pai. Foi esse o exemplo que Jesus deixou quando serviu ao Deus Pai com sua vida.

(14) "Eu sou o bom pastor; conheço as minhas ovelhas; e elas me conhecem; (15) assim como o Pai me conhece e eu conheço o Pai; e dou a minha vida pelas ovelhas. (16) Tenho outras ovelhas que não são deste aprisco. É necessário que eu as conduza também. Elas ouvirão a minha voz, e haverá um só rebanho e um só pastor. (17) Por isso é que meu Pai me ama, porque eu dou a minha vida para retomá-la. (18) Ninguém a tira de mim, mas eu a dou por minha espontânea vontade. Tenho autoridade para dá-la e para retomá-la. Esta ordem recebi de meu Pai".( Joh 10:14-18 - NVI)

Nesta igreja, o serviço tem sido, e queremos que seja sempre, voluntário. Temos aberto mãos das estratégias que pressionam as pessoas a servir, porque cremos que o Senhor se agrada quando usamos os dons, talentos e recursos que temos voluntariamente.

Não somos nem devemos nos portar como crianças que precisam ser forçadas a fazer as coisas que precisam e devem ser feitas. Devemos nos tornar adultos responsáveis que vêem as necessidades do Corpo de Cristo e se colocam à disposição para servir.

Aqueles que são obrigados a servir ficam esperando que o “feitor” venha dar as ordem e dizer o que deve ser realizado; se o feitor não vier, ótimo. São incapazes de tomar a iniciativa de alguma coisa porque isso só traria mais trabalho para eles, que servem por que se sentem obrigados.

Mas aqueles que decidem servir voluntariamente, como Jesus, ficam de olhos abertos para as oportunidades de participar com seus dons e talentos.

Aqueles que servem pelo pagamento vivem de relógio em punho para contar cada minuto que “trabalham”. Têm um expediente a cumprir, mas não estão dispostos a passar um segundo a mais que seja do contratado. Se servem no sábado, não vem no domingo; se vêm em um domingo, não vêm no outro. E quando termina o seu “expediente” só pensam em voltar para casa.

Mas aqueles que decidem servir voluntariamente, como Jesus, estão sempre à disposição. Estão sempre comprometidos com Reino, porque para eles servir não é para receber nada, é para dar tudo.


Vamos agora ao nosso texto dessa noite.

Há muitas pessoas que têm o desejo de servir, mas não encontram ocasião porque estão esperando o momento ideal:

• Quando os meninos crescerem um pouco mais...
• Quando o emprego aliviar...
• Quando eu estiver mais disposto...
• Quando eu estiver orando e lendo mais Bíblia...
• Quando a gente mudar de bairro...
• Quando passar a dor de cabeça...
• Quando a faculdade terminar (a pós.. o mestrado... o doutorado... o pós doutorado...)

O texto que nós lemos começa dizendo que um dos discípulos de Cristo, um daqueles que estava mais próximo dele, que andava ao seu lado pelas vilas e cidades, que sentava aos pés de Jesus para ouvi-lo, aceitara em seu coração as palavras de traição ditas pelo diabo.

Não era um bom momento. As coisas não pareciam ir bem. Os religiosos judeus tramavam contra a vida de Jesus e encontraram apoio entre os próprios amigos do jovem de Nazaré. Jerusalém estava um caos com a proximidade da páscoa. Foi nesse contexto complicado e cheio de adversidades que Jesus resolveu explicar e demonstrar o valor do serviço.

(2) Durante a ceia, tendo já o diabo posto no coração de Judas Iscariotes, filho de Simão, que traísse a Jesus,

Não espere o momento ideal para servir ao Senhor, porque esse momento ideal nunca chegará. A vida é sempre cheia de muitas dificuldades e se você for esperar que tudo ser resolva para então servir, pode ser que a sua primeira parada livre de dificuldades seja a morte.

Nossas crianças precisam de professores que lhes ensinem a Palavra antes que elas cresçam. Pode ser que quando o cenário ideal da vida aconteça, a oportunidade de chegar o coração delas já tenha passado.

A algo que sempre me impressiona nas palavras e nos gestos de Jesus: a grande convicção que ele tinha a respeito de si mesmo e do seu relacionamento com Deus.

Nesse relato o apóstolo João chama nossa atenção para as convicções que levaram Jesus a servir:

(3) sabendo este que o Pai tudo confiara às suas mãos, e que ele viera de Deus, e voltava para Deus, (4) levantou-se da ceia, tirou a vestimenta de cima e, tomando uma toalha, cingiu-se com ela. (5) Depois, deitou água na bacia e passou a lavar os pés aos discípulos e a enxugar-lhos com a toalha com que estava cingido.

Quais são as convicções que você tem sobre si mesmo? São mentiras que a vida tem gritado a seu respeito; que você é incompetente e fracasado, ou são as doces verdades que a Escritura revela; que você é amado e desejado por Deus.

Quais são as convicções que você tem sobre o seu relacionamento com Deus? Você acha que não vale o esforço de tentar aproximar-se dele (afinal se Ele existir talvez não ligue muito pra sua vida), ou você acredita no desejo de Deus de relacionar-se com você como um pai amoroso e cuidadoso?

Jesus viva uma vida de serviço ao Pai por livre vontade e com alegria no coração. João chama a atenção dos seus leitores para três coisas que Senhor Jesus sabia e que o levaram a cultivar uma vida de serviço:

(a) Ele sabia que não estava por conta própria;
(b) Ele sabia a sua origem e seu destino.

(a) Ele sabia que não estava por conta própria

Jesus não estava por conta própria. Ele recebeu tudo do Pai.

Jesus não desenvolveu um projeto de vida próprio. Ele recebeu do Pai um chamado para servir e atendeu esse chamado; Ele recebeu do Pai prioridades para viver a vida e seguiu essas prioridades; Ele recebeu limitações que o faziam dependentes do Pai e aceitou essas limitações; Ele recebeu pessoas para amar e cuidar e se relacionou com elas.

Por isso Jesus podia servir às outras pessoas.

Será que isso que impede você de servir: tentar viver a sua vida por conta própria. Se você não está recebendo do Pai (chamado, prioridades, limitações e pessoas), então você está por contra própria e deve está em um grande sufoco, tentando resolver por conta própria essas e outras coisas.

A vida não é fácil pra ninguém, mas se você vive sem paz nem sossego, correndo de um lado para o outro, sem propósito, sem prioridades, revoltado com suas limitações e rejeitando as pessoas em sua volta, fica tudo bem mais difícil e servir às pessoas simplesmente não entra no menu.

Então, para servir, você precisa abrir mão do seu próprio negócio e se tornar, voluntariamente, um servo de Deus, como Jesus, que não ficou constrangido de dizer que não fazia nem dizia nada neste mundo que não fosse orientação do Pai.

(b) Ele sabia sua origem e seu destino;

Antes de falar da atitude de servo que Jesus teve, João lembra que Cristo sabia a sua origem e seu destino. É o famoso de onde viemos e para onde vamos, que inquieta tanto filósofos e pensadores.

A nossa origem fala sobre quem nós somos e nosso destino fala sobre quem nós seremos. Quando estamos em paz com essas duas coisas, não precisamos gastar energias tentando provar alguma coisa sobre nós.

Jesus não perdia tempo em busca de afirmação pessoal, tentando provar que ele era o filho de Deus ou fazendo coisas para convencer as pessoas de que ele era importante.

Ele podia servir em humildade e com alegria às pessoas, mesmo sendo o próprio Deus feito gente, porque ele sabia que o valor dele não dependia do serviço em si, mas em quem ele era: o filho de Deus que viera do Pai e voltaria para o pai.

Em uma de suas orações ele fala da glória que tinha antes de tudo com o Pai.

Será que é isso que nos impede de servir. Olhamos para nós mesmos e não conseguimos saber quem somos, de onde viemos e para onde vamos? Aí passamos a vida atrás de coisas que dê algumas migalhas de significado para essa vida?

a) Você foi criado à imagem e semelhança de Deus. Você tem as marcas do criador em sua existência. É dele que você veio.

• Você não é fruto do acaso, mas sim um plano maravilhoso do criador;
• Sua vida não é um amontoado de coincidências, mas o resultado da estratégia de Deus para que você O encontre;
• Você é amado por Deus. O Senhor já lhe conhecia antes de você nascer e já amava você.

b) Deus quer você ao lado dele. Ele nos criou para isso para encontrarmos sentido para a vida junto dele. É para Ele que você vai.

• O próprio apóstolo João diz que esse amor de Deus por você foi tão poderosos que os céus se moveram e um novo caminho, em Cristo Jesus, foi construído para que você volte para o Pai.

• O destino que Deus deseja para você é o retorno à casa do Pai. Jesus disse exatamente isso:

(1) "Que os corações de vocês não fiquem aflitos. Vocês confiam em Deus; agora confiem em Mim. (2) Existem muitas moradas lá onde meu Pai mora, e eu vou preparar algumas para vocês. (3) Quando tudo estiver pronto, então Eu virei buscar todos, para que possam sempre estar comigo, onde Eu estiver. Se fosse assim, Eu lhes diria. (4) E vocês sabem onde Eu vou e como chegar até lá." (5) "Não, nós não sabemos", disse Tomé. "Não temos nem idéia de qual é o lugar para onde o Senhor vai; portanto, como podemos saber o caminho?" (6) Jesus disse: "Eu sou o Caminho, o Verdade e a Vida. Ninguém pode chegar até o Pai, a não ser por mim. (Joh 14:1-6)

Conclusão

Primeiro eu gostaria de falar com você que se considera um servo de Cristo, mas sua vida não tem sido de serviço às pessoas. Na verdade, você tem vivido em função de si mesmo, ocupado com seus próprios interesses ou talvez à procura de algo que torne a vida mais significativa;

Eu quero encorajá-lo a rever sua forma de viver. Jesus disse: eu vim para servir e não para ser servido. Reconheça que você não tem seguido os passos do Mestre e peça que Ele o ajude a mudar.

• Atenda o chamado de Cristo para servir...
• Siga as prioridades do Reino...
• Aceite suas limitações e dependa do Pai...
• Receba as pessoas que Deus lhe der para cuidar...

Agora quero falar com você não se considera um servo de Deus. Hoje você compreendeu que de onde vem e também que através de Cristo, o único caminho, você tem retorno garantido para casa do Pai.

O que o impede de tornar-se hoje um servo de Deus?

Os servos de Deus não são escravizados contra suas vontades. Eles voluntariamente se colocam a serviço de Deus por entenderem que o amor que Deus tem por eles é a única coisa capaz de dar sentido à vida.

Hoje você tem a oportunidade de publicamente declarar-se um servo do Deus vivo, entregando o controle de sua vida ao Senhor Jesus Cristo. O que o impede?









Postar um comentário

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Disqus for Mensagens e Pregações